Como pagar o IRS em prestações

Se o seu orçamento não lhe permitir pagar o IRS de uma só vez, peça às Finanças para o pagar em prestações. Saiba como.

Como pagar o IRS em prestações
É possível liquidar o seu IRS em prestações. Veja o que fazer.

Se a sua folga orçamental é cada vez menor e se quando chega aquela altura do ano em que tem de pagar IRS fica sem saber o que fazer, saiba que é possível pagar o IRS em prestações. Como o pode fazer? Nós explicamos-lhe neste artigo.
 

Posso pagar o IRS em prestações?

Sim, desde que as dívidas de IRS não excedam os 2500€ e desde que o fisco não tenha ainda iniciado o processo de penhora. Se o contribuinte também tiver outro tipo de dívidas às finanças, não poderá solicitar o regime de prestações. O prazo oficial para regularizar o IRS é até 31 de agosto.

 

Como solicitar o pagamento em prestações?

Se quiser optar por esta modalidade, deverá apresentar o seu pedido junto da repartição de finanças do seu domínio fiscal ou através da internet no Portal das Finanças. Deverá fazer o seu próprio pedido pois não existe um impresso para o propósito, no pedido deve identificar o contribuinte e a divida em causa.

 

Quando devo apresentar o pedido?

Quando recebe a carta do IRS para pagar, há sempre um prazo estipulado. Se não conseguir pagar logo o montante na totalidade e quiser pedir para pagar o IRS em prestações, não deixe passar mais do que 15 dias após terminar o prazo para pagamento voluntário (31 de agosto). O ideal é pedir logo.
 
 

Quanto tempo tenho de esperar pela resposta?

Normalmente as respostas aos pedidos demoram cerca de 15 dias a ser aceites pelo chefe do serviço de Finanças. Para o processo ser aceite não poderão existir outras dívidas por parte do contribuinte. O melhor é certificar-se que tem a sua situação regularizada.

 

Como funciona o regime em prestações?

Se correr tudo bem e o pedido for aceite, o plano de prestações será mensal. No entanto, o número de mensalidades irá variar consoante o montante da dívida. Para os valores mais baixos, até 355€, o contribuinte terá de pagar o valor de uma só vez. A partir dos 355€ o número de prestações vai aumentando gradualmente até um máximo de 6, do seguinte modo:

Valor de dívida (€) Nº prestações
Até 355 1
356 a 533 2
534 a 711 3
712 a 889 4
890 a 1067 5
1068 a 2500 6
 
 

Tenho de pagar juros?

Como nem todas as soluções são perfeitas, a verdade é que sim, existem juros associados a quem optar por pagar o IRS em prestações. O valor da taxa é de 6,112%. Estes juros serão associados a cada prestação a contar desde o fim do prazo para pagamento voluntário acima indicado.

 

O que acontece se não conseguir pagar as prestações?

Se por algum motivo falhar as prestações acordadas, corre o risco de ser instaurado um processo de execução fiscal. Evite chegar a esta situação que pode acabar com a penhora de bens.


Veja também: