Publicidade:

Como poupar energia no frigorífico em 10 truques

O frigorífico é um eletrodoméstico imprescindível, mas um papão de eletricidade. Então, como poupar energia no frigorífico? Siga as nossas sugestões.

Como poupar energia no frigorífico em 10 truques
Dicas práticas para um consumo mais eficiente

Como poupar energia no frigorífico? Se há eletrodoméstico que não pode faltar numa casa, é o frigorífico. Este aparelho é essencial para qualquer um de nós, mas também responsável por cerca de 30% do consumo de energia da sua habitação. Se quer reduzir na conta da eletricidade, saiba como poupar energia no frigorífico.

Há formas simples, e com efeitos imediatos, para conseguir economizar e também prolongar a vida do seu eletrodoméstico.

Como poupar energia no frigorífico

1. Escolha o equipamento certo

Se tem um frigorífico antigo troque por um que seja energeticamente eficiente. Os melhores estão sinalizados com a etiqueta A+++. Tudo o que seja de A+ para cima é bastante eficiente, sendo que o A+++ tem um consumo a 55% da média. Trocar o seu frigorífico pode ajudá-lo a poupar cerca de 50€ por ano!

Não tenha mais olhos do que barriga. Escolha um aparelho de tamanho adequado à sua realidade e de acordo com a dimensão da sua família. Só assim garante que o frigorífico não está demasiado cheio ou demasiado vazio, o que condiciona o bom funcionamento do eletrodoméstico.

2. Localização adequada

como-poupar-energia-no-frigorifico

O frigorífico deve ser instalado num local arejado, longe de fontes de calor como o fogão ou o forno e afastado da exposição direta ao sol. Coloque-o distante da parede pelo menos 10 centímetros para permitir que haja circulação de ar. Isso vai possibilitar o arrefecimento da grelha na parte traseira, logo um consumo menor de energia.

3. Temperatura ajustada

como-poupar-energia-no-frigorifico

Definir a temperatura certa do seu aparelho é meio caminho andado para poupar energia no frigorífico. Mantenha a temperatura entre os 3º e os 5ºC (no inverno fixe nos 5ºC para não desperdiçar energia) e conserve os alimentos sem desperdício. No congelador a temperatura não deve ultrapassar os -18ºC.

4. Organização dos alimentos

como-poupar-energia-no-frigorifico

Coloque os alimentos no frigorífico consoante os diferentes níveis de refrigeração para otimizar o uso de energia. Um frigorífico cheio é mais eficiente do que um vazio, mas não encha ao ponto de não conseguir fechar bem a porta e evite empilhar os alimentos para permitir a circulação de ar entre eles.

5. Se vai de férias desligue o frigorífico

como-poupar-energia-no-frigorifico

Se estiver fora mais de 5 dias não deixe o frigorífico a funcionar. Esvazie o aparelho e desligue-o, de modo a poupar energia. Deixe a porta aberta para não acumular mau cheiro.

Manutenção: 5 dicas e truques

Se já faz tudo o que está acima listado, saiba que há mais formas de poupar energia no frigorífico. A manutenção do aparelho é essencial. Seguem exemplos do que pode fazer:

  • Limpe a grelha (serpentinas), na parte traseira do frigorífico, pelo menos uma vez por ano ou, se possível, a cada 4 meses;
  • Não se esqueça de limpar regularmente o gelo acumulado no congelador para não ficar com mais de 3 milímetros de espessura;
  • Se a borracha das portas do frigorífico não estiver em boas condições, troque-a para que o frio seja devidamente retido.

Para além de todos estes cuidados mais técnicos, há ainda gestos simples que pode aplicar no dia-a-dia e que o podem ajudar a economizar ainda mais. Se procura soluções práticas de como poupar energia no frigorífico siga estas dicas úteis e fáceis de executar:

1. Modere as aberturas de porta

É básico mas resulta. Quanto menos vezes abrir e fechar a porta do frigorífico menos energia consome. Discipline-se e crie o hábito de retirar tudo o que precisa de uma só vez e arrume as compras também de uma só vez, já depois de as organizar. Quando terminar verifique se a porta ficou bem fechada.

2. Rentabilize os congelados

Se já sabe o que vai fazer amanhã para o almoço, retire os ingredientes do congelador atempadamente e coloque-os na parte frigorífica. O frio libertado vai ajudar a refrigerar o aparelho que, assim, consumirá menos energia.

3. Não coloque comida quente no frigorífico

Deixe os alimentos arrefecer antes de os guardar no frio. Colocar comida ainda quente no frigorífico vai fazer com que o aparelho trabalhe mais para baixar a sua temperatura.

4. Preencha os espaços vazios

Se não tiver coisas suficientes para encher devidamente o frigorífico, coloque garrafas meio cheias. Esta medida reduz as variações de temperatura no aparelho, evitando o aumento do consumo do frigorífico.

5. O teste das borrachas

Verifique se as borrachas do frigorífico vedam bem entalando uma folha de papel na porta. Se ao puxar a folha sair facilmente então as borrachas não estão a isolar corretamente, deixando escapar frio e obrigando o frigorífico a trabalhar e consumir mais.

Poupança em números

Agora que já sabe como poupar energia no frigorífico, fique a saber como se vai traduzir esse esforço em números. Perceba o impacto que estes pequenos gestos podem ter no seu consumo energético.

1. Por cada vez que abrir a porta do frigorífico durante 10 segundos está a aumentar o consumo energético entre 0,2 a 0,8%;

2. Assegurar a devida distância entre o frigorífico e a parede resulta numa poupança entre 1 a 3% do consumo energético;

3. Se o congelador estiver com uma temperatura inferior a -18ºC, o consumo de energia aumenta 1 a 2% por cada grau a menos;

4. Descongelar alimentos no frigorífico reduz em cerca de 2% o consumo energético diário do aparelho;

5. Guardar alimentos ainda quentes no frigorífico provoca um aumento de 10 a 15% do consumo diário de energia;

6. A acumulação de pó nas grelhas pode aumentar entre 8 a 15% o consumo de energia.

Veja também:

Alexandra Nunes Alexandra Nunes

Alexandra Nunes é jornalista com experiência em imprensa e rádio. Depois de quase uma década a trabalhar na Rádio TSF partiu rumo ao Médio Oriente. A sede de conhecer novos mundos levou-a até ao Dubai, onde vive atualmente. Por lá, tem-se dedicado a explorar novas áreas da Comunicação e escreveu a biografia “Uma Mulher no Topo do Mundo” sobre a primeira portuguesa a chegar ao topo do Monte Evereste. É apaixonada por viagens, pessoas e as suas estórias.