Como poupar no talho

É na alimentação que vai uma grande parte dos orçamentos das famílias mas há truques para conseguir poupar no talho sem perder na qualidade!

Como poupar no talho
8 Dicas testadas e provadas para poupanças significativas.

Poupar no talho é mais simples do que pode parecer e não implica mais trabalho mas se investir numa relação de proximidade com o seu talhante vai conseguir bons negócios e as melhores dicas. Além disso, experimente as nossas dicas testadas e comprovadas e boas poupanças!
 

8 Dicas para poupar no talho

 

1. Peça ajuda ao talhante

Consegue poupar dinheiro no talho se pedir substituições mais em conta dos seus cortes de carne preferidos. Acredite que vai ser surpreendido com o que o talhante tem para lhe sugerir porque, por vezes, a carne mais feia pode ser a mais saborosa, podem sugerir-lhe uma forma mais simples e económica de a cozinhar ou uma carne alternativa e mais em conta.

 

2. Evite os embalados

Sabemos que está com pressa, sem paciência para aguardar pela sua vez ou tem pudor de pedir ajuda ao talhantes mas é muito possível que carne embalada que compra todos os meses esteja a fazer uma grande mossa no seu orçamento. Se não acredita, no próximo mês faça contas ao preço por quilo e  compare com os restantes.

 

3. Aproveite as promoções

Por falar em comparações de preços, para poupar no talho é fundamental estar atento aos folhetos e promoções dos seus supermercados habituais mas dê uma oportunidade ao talho do seu bairro. O mais certo é que vá surpreender-se com o conhecimento do talhante, com os preços mais simpáticos e uma oferta mais fresca e variada.

 

4. Abuse da arca congeladora

Se encontrou uma promoção irresistível, leve uns quilos a mais e congele a carne para uma poupança a longo prazo. Neste caso, são necessários alguns cuidados para garantir que mantém a qualidade da carne. De acordo com os especialistas, há prazos a cumprir para consumir alimentos congelados, a saber:
  • Carne de caça: 6 meses
  • Carne de borrego: 8 meses
  • Carne de porco: 6 meses
  • Carne picada: 2 meses
  • Carne de vaca: 12 meses
  • Enchidos: 2 meses
  • Frango: 10 meses
 
 

6. Compre peças inteiras

Faz toda a diferença e é certo que vai poupar no talho. Em vez de comprar coxas de frango, bifes de vaca ou costeletas de porco, compre um frango inteiro, um naco de carne de vaca ou um pedaço de lombo de porco e das duas uma: corta-os em casa ou pede ajuda ao talhante para o fazer. É bastante mais barato e pode fazer muito mais com uma peça inteira do que apenas comprando as partes. Quanto ao frango, com as partes menos nobres pode fazer uma canja ou desfiar para fazer arroz de frango, empadão, uma massa com legumes, rissóis, etc.

 

7. A carne certa

Para evitar desperdício e desgostos gastronómicos, compre a carne certa para cada prato. Por exemplo, a carne do acém não é ideal para grelhar e carne sem gordura e não é boa para picar. Peça ajuda ao talhante e compre a carne mais indicado para o prato que quer cozinhar.

 

8. Compre menos quantidade

A melhor forma de poupar no talho é comprar menos quantidade de carne e, quando em casa, fazer o milagre da multiplicação juntando uma generosa quantidade de legumes ou apostando em pratos que rendem mais como empadão, lasanha ou arrozes. E nos pratos de carne picada, mistura carne de porco ou de frango com a carne de vaca porque não só fica mais barato como mais saboroso.


Veja também: