Como renegociar crédito?

O crédito pessoal e o crédito à habitação são muito comuns na vida dos portugueses. Quando surgem as dificuldades em cumprir as obrigações, a opção pode passar por renegociar o crédito junto das instituições financeiras.

Como renegociar crédito?
Quais as opções na altura de renegociar com o seu banco

A necessidade de renegociar crédito surge numa altura em que as famílias já não têm mais margem de manobra para conseguirem fazer face às prestações consequentes dos créditos que contraíram. O crédito pessoal e o crédito à habitação estão no topo da lista dos créditos que se tornaram mais difíceis de pagar. 
 
Renegociar o crédito é uma das opções possíveis para conseguir resolver os problemas sem entrar em incumprimento. Mas como o fazer?
 

5 dicas para renegociar o seu crédito com sucesso

Existem vários opções para renegociar o seu crédito pessoal e à habitação, sendo que as mais utilizadas são as que descrevemos em baixo.
 

1. Peça para alargar o seu prazo

Uma das hipótese para renegociar o crédito, é pedir o alargamento do prazo. É certo que quanto maior for o prazo, mais juros estarão associados, mas consegue reduzir a sua mensalidade.
 

2. Crédito consolidado

Esta hipótese é muito utilizada para quem tem muitos créditos no mesmo banco. Se tem um crédito pessoal, um crédito à habitação, um crédito automóvel e precisa urgentemente de diminuir custos mensais, poderá falar com o seu banco e recorrer à consolidação de crédito que permite:
  • Juntar todos os créditos num só;
  • Reduzir significativamente os seus encargos mensais;
  • Beneficiar de uma taxa de juro global mais baixa.
 

3. Opte por um período de carência

Esta hipótese não está sempre disponível, mas poderá sempre tentar negociar com o seu banco um período de carência de capital que permite que, durante algum tempo, fique apenas a pagar os juros associados ao crédito. 
A vantagem desta opção é conseguir reduzir a prestação durante algum tempo, podendo ganhar alguma margem para reorganizar a vida.
 

4. Adie a dívida

Se optar pelo diferimento de capital, poderá adiar parte da dívida para o final do prazo. No entanto, pense bem. Tem de ter a certeza de que no fim do contrato terá o dinheiro suficiente para pagar parte da dívida.
 

5. Negocie o spread

Uma vez que o spread é um conceito variável (é a margem de lucro dos bancos nos empréstimos), poderá sempre tentar negociar com o banco. Os spreads sao muito variáveis de banco para banco por isso poderá argumentar com o seu. Veja os nossos conselhos para obter o melhor spread.
 
Por fim...
  • Informe-se sobre as regras de renegociação de créditos que os bancos são obrigados a cumprir.
  • Analise muito bem as propostas e escolha o melhor plano. 
  • Avalie todos os custos associados a cada hipótese. 
 
Tome nota:
  • A taxa de esforço é muito importante em todo o processo de renegociação de créditos. Se conseguir entrar em diálogo com o seu banco, a taxa de esforço pode ser um excelente trunfo. Não o desperdice;
  • A renegociação do crédito pessoal só acontece se o cliente e a entidade bancária conseguirem entrar num acordo.
 
Poupe até 60%, reduza as suas mensalidades com o crédito consolidado, saiba como.
 
Veja também: