AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Como sobreviver à procura de emprego?

Estar desempregado não é fácil para ninguém. Veja as nossas dicas de sobrevivência à procura de emprego. 

 

Como sobreviver à procura de emprego?
A procura de um novo emprego pode ser incrivelmente desgastante.

Idealmente uma situação de desemprego seria apenas uma fase passageira (ou, melhor ainda, inexistente). Mas nem sempre é assim e a procura de emprego pode durar meses. Fácil? Claro que não. Mas há formas de lidar e ultrapassar a situação.


Guia de sobrevivência em 8 passos

Ao fim de apenas algumas semanas à procura de emprego, qualquer um pode atingir um pico de desgaste. Afinal de contas, passar horas atrás de um computador a analisar ofertas de emprego, escrever (e reescrever) cartas de apresentação, adaptar o Curriculum Vitae (CV) e responder a anúncios, para no fim ainda ter que lidar com a rejeição – ou pior, com a falta de feedback – pode ser extenuante.

Mas antes que o desespero tome conte de si, pare, respire fundo e ponha as nossas dicas em prática.


1. Crie uma rotina diária

Se é daqueles que acha que por estar desempregado pode ficar a dormir até tarde e passar o resto do dia de pijama, fechado em casa, a responder a anúncios de emprego, talvez seja melhor repensar a sua estratégia. Para seu bem (e principalmente da sua sanidade mental), mantenha uma rotina diária. Acorde cedo, saia de casa (para beber um café ou fazer exercício, por exemplo), crie uma lista de tarefas diárias (seja com a indicação de empresas para enviar CV’s ou as tarefas domésticas, por exemplo), o que ache mais indicado para si. O mais importante é que crie e mantenha uma rotina diária, para evitar cair no sedentarismo.


2. Amplie os seus critérios e técnicas de pesquisa

O mais certo é passar os dias a fazer a mesma coisa. Acede a vários sites de emprego, introduz sempre as mesmas palavras-chave ou critérios de pesquisa e responde invariavelmente a todos os anúncios usando as mesmas técnicas. Mas o sucesso da sua procura de emprego pode depender da sua capacidade de inovar. É essencial que não deixe que a sua formação académica ou a sua experiência profissional passada seja limitativa na hora de procurar emprego. Saia da sua zona de conforto e arrisque novos “voos”, que é como quem diz, tente também a sua sorte em áreas ou posições que sempre quis experimentar mas nunca teve coragem ou tente utilizar outros métodos de procura e emprego ou de contacto com recrutadores. Saia para a rua, dirija-se às empresas e tente falar diretamente com potenciais empregadores. Quem sabe não tem a sorte de bater à porta certa. 


3. Registe-se nas plataformas de emprego

Nunca são demais. Registe-se nos principais sites de divulgação de ofertas de emprego. Se tiver conhecimento de mais ofertas, tem também maiores possibilidades encontrar emprego mais rapidamente.


4. Aposte no networking

Não é novidade que uma boa rede de contactos pode ser a chave para o sucesso. Portanto, trate de reforçar a sua estratégia de networking e quem sabe se não encontra uma boa oportunidade de emprego.


5. Otimize a sua presença online

As redes sociais assumem atualmente um papel de destaque na vida de qualquer pessoa. E na procura de emprego não é exceção. Aliás, na era digital ter uma boa presença nas redes sociais pode ser a chave para encontrar emprego. Não descure esta realidade e reforce a sua presença nas redes sociais (todas elas, LinkedIn, Facebook, Twitter, Google+). Lembre-se que os seus potenciais empregadores podem querer dar uma olhadela nos seus perfis. Use isso em seu favor e torne-os apelativos aos olhos dos seus recrutadores.


6. Faça formação

Aqui está uma boa forma de se manter ativo. Não só porque lhe permite reforçar as suas competências, mas também porque é uma boa forma de se manter ocupado e livrar-se do stress e da frustração de estar desempregado.


7. Treine as técnicas de entrevista

Se quer impressionar na sua próxima entrevista de emprego, nada melhor estar preparado e confiante. Use o tempo livre de que agora dispõe para preparar as suas respostas, a sua postura ou até a linguagem corporal.


8. Faça exercício físico

Não, não tem nada a ver com a procura de emprego propriamente dita, mas vai certamente ajudar. O exercício físico nunca fez mal a ninguém e para quem está desempregado é uma boa forma de libertar o stress.


Nada está perdido!

A procura de emprego pode ser um processo “doloroso”, mas não é o fim do mundo. Tente encarar a sua situação numa perspetiva diferente: procurar emprego é o começo de algo novo.


Veja também: