Transferir o crédito habitação: como e porquê?

Os pedidos de transferência de créditos são comuns e podem trazer benefícios. Saiba aqui como transferir o crédito habitação e as respetivas condições.

Transferir o crédito habitação: como e porquê?
Saiba como transferir o crédito de forma clara

Transferir o crédito habitação com promessas de benefícios e mais valias é algo tentador e que é publicitado muitas vezes. Este movimento deve-se sobretudo à procura de melhores condições, principalmente no que respeita às taxas de juro associadas aos empréstimos.

crédito habitação é o tipo de crédito mais pedido pelos portugueses, devido aos custos elevados de uma casa, e por isso, torna-se sempre uma despesa considerável do orçamento familiar.

Não é obrigatório ter o crédito habitação sempre na mesma entidade bancária. Tem a possibilidade de transferir o crédito caso considere ser mais compensatório para si. Aqui pesam alguns fatores, nomeadamente as taxas de juro. Confirme a nossa lista para perceber se compensa transferir o crédito habitação e como o fazer.

Transferir o crédito habitação: como e quando?

O processo de transferência de crédito habitação é livre. Pode fazê-lo em qualquer altura, se as condições oferecidas por outra entidade lhe trouxerem mais benefícios.

Convém, contudo, informar o seu banco atual, com pelo 10 dias de antecedência, que pretende fazer essa transferência.

habitação

O processo é relativamente simples a nível burocrático. Depois de fazer o pedido, o banco atual tem 10 dias para comunicar à nova entidade escolhida, toda a documentação e informações necessárias para contratualizar um novo empréstimo.

No entanto, há custos associados. Existem sempre regras específicas que são aplicadas nas transferências de créditos. Neste caso, para cada tipo de contrato, não esquecendo custos com escrituras e avaliação do imóvel, estamos a falar destas condições:

  • Contratos com taxa de juro variável: a taxa aplicada é de 0,5% do valor que é reembolsado neste tipo de contratos;
  • Contratos com taxa de juro fixa: a taxa aplicada é de 2%.

Principais critérios a ter em consideração

1. Avalie a sua situação financeira para perceber quais são as necessidades;

2. Avalie a oferta e faça simulações: tenha em conta o valor do spread e das taxas de juro. O pretendido é conseguir melhores condições, por isso estes valores devem À partida ser mais baixos, mas também compensar a longo prazo;

3. Tenha também em conta o seguro de vida que normalmente acompanha o crédito habitação. Não é obrigatório tê-lo na mesma entidade bancária, por isso também pode tê-lo onde mais lhe compensa. Sugerimos que peça uma simulação à MAPFRE Seguros. Por vezes até pode compensar só fazer a alteração do seguro de vida para baixar o valor da prestação.

Veja também: