Publicidade:

Vai comprar um imóvel? Conheça 4 despesas com que deve contar

Saiba quais são algumas das despesas com as quais novos proprietários devem sempre contar.

Vai comprar um imóvel? Conheça 4 despesas com que deve contar
Esteja preparado e evite frustrações

Para muitas famílias o sonho da casa própria é uma meta de vida. Não precisar de preocupar-se com uma imobiliária, os senhorios ou até mesmo com a renda, é o que motiva centenas de pessoas a planear e encher o mealheiro todos os meses.

Entretanto, comprar um imóvel é mais do que apenas assinar um contrato, existe uma dezena de custos com os quais pouco se conta, mas que são decisivos para que o processo de compra e venda ocorra sem maiores desafios. Afinal, adquirir qualquer tipo de bem é um grande passo e é o tipo de passo que convém ser estudado cuidadosamente.

4 despesas com que novos proprietários não contam

Custos burocráticos

casa

Para garantir que tem tudo preparado para a compra de uma casa ou apartamento, é melhor separar os valores para pagar as taxas de seguros, os honorários do cartório para preparação e outorgação da escritura do imóvel, os custos com os registos necessários e atos notariais.

Para preparar a escritura, a lista de documentos pedidos conta ainda com comprovativos do pagamento do Imposto de Selo, por exemplo. Como todos estes valores costumam ser tabelados em cada cartório e por cada notário responsável, convém que o futuro proprietário pesquise os preços praticados e aponte todos estes detalhes para contar com as despesas extras.

Taxas da propriedade

taxas

Como lembrado na dica anterior, as taxas que precisam de pagamentos para finalizar a compra podem ser dispendiosas. O Imposto de Selo, por exemplo, pode precisar de ser pago em duas modalidades: uma com valor calculado para a transação da compra, e a segunda, que é calculada sobre o valor do empréstimo solicitado, quando for este o caso.

Outra taxa que necessitada de ser liquidada antes é o IMT, ou o Imposto Municipal sobre as Transmissões onerosas de imóveis. O comprovativo do seu pagamento é documento imprescindível para realizar a escritura.

Manutenção da casa

reparos

No geral, o esperado é que os novos donos de um imóvel gastem, aproximadamente, entre 1% e 2% do valor total da propriedade em manutenções todo ano. Principalmente quando o bem adquirido é uma casa. As reparações externas são o principal foco dos gastos: conservação da pintura, telhados e calhas, manutenção de relvados, árvores e jardins e até mesmo pequenas construções e melhorias no terreno.

Utilitários

contas

Os valores dos utilitários talvez não apareçam de imediato, no entanto, são recorrentes. Dizem respeito às contas extras dos últimos ajustes após a compra ser finalizada, isto é, algum reparo necessário de última hora, gastos a mais com a mudança, instalações e a arrumação.

As contas mensais e obrigatórias de qualquer habitação também devem ser levadas em conta: pensar nas tarifas de energia, gás e água, juntamente com os valores regulares do empréstimo, quando este se aplicar, e as compras do supermercado, por exemplo, podem aplicar valores não estimados no planeamento financeiro de um novo proprietário.

Veja também: