Conhecer Malta, no azul do Mediterrâneo

Quem tem o sonho de viajar na Europa e conhecer as várias culturas do Velho Continente não se lembra imediatamente dum pequeno país no meio do Mediterrâneo chamado Malta.

Conhecer Malta, no azul do Mediterrâneo
Lugares imperdíveis neste pequeno paraíso

O arquipélago de Malta tem tudo para atrair visitantes com os mais distintos gostos. E é "já aqui ao lado", a sensivelmente 90 km a sul da Sicília (Itália) e pouco menos de 300 km a nordeste da Tunísia, no continente africano.

Estas ilhas cujo mar que as rodeia nos faz lembrar um pouco o das Caraíbas são um destino para quem procura a praia mas também para os apaixonados pela arquitetura impressionante num país onde a rica história nos fascina, alimentada ao longo dos séculos pelo comércio dos Fenícios e pelo domínio de Cartagineses e Romanos (e posterior conversão ao Cristianismo dos Malteses).

Sem esquecer, claro, a influência crucial dos Cavaleiros de São João de Jerusalém, que governaram o território entre os séculos XVI e XIX. Para quem já está curioso em conhecer este país constituído por três ilhas principais (Malta, Gozo e Comino) e uma série de outras menores desabitadas, estas sugestões vão estimular ainda mais a vontade de se meter num avião.


Explorar Malta a partir de La Valletta

A mais pequena capital da União Europeia, sendo uma das mais concentradas áreas históricas do mundo, é o lugar perfeito para caminhar rodeado de fortalezas, edifícios religiosos, palácios e detalhes fascinantes de brasões, fontes e estátuas. É uma espécie de museu ao ar livre que ao longo dos tempos foi apelidada de Cidade Fortaleza, Obra-Prima do Barroco, “Uma cidade construída por cavalheiros para cavalheiros”.

Por este motivo é considerada Património Mundial pela UNESCO desde 1980. Circule pelo padrão em grelha de ruas que obedecem a um planeamento urbanístico com a defesa estratégica em mente. Algo completamente inovador para 1566, a data da construção. Aviste o Grande Porto desde o topo da colina e vá vê-lo mais de perto. Deixe-se conquistar pelas lojas com produtos locais. Não deixe de ver uma outra cidade à luz do fim do dia e à noite.



Alugar um carro e conhecer todos os recantos do país

Malta tem uma área de apenas 316 km2. Comparativamente, o Algarve tem cerca de 5.000 km2... Num país tão interessante seria um grande erro não alugar um carro e serpentear pelas estradas em busca do próximo lugar fascinante. Se se perder, descontraia. Em breve encontrará de novo o mar. Para além de La Valletta, alguns lugares imperdíveis na ilha principal de Malta são:
 
  • As Três Cidades de Vittoriosa, Senglea e Cospicua - o berço da História Maltesa onde todos os povos que se estabeleceram nas ilhas viveram
  • Marsaxlokk - um dos mais bonitos portos naturais da ilha
  • Marsaskala - pitoresca e interessante cidade piscatória
  • Mdina - típica citadela medieval muralhada situada no topo de um planalto conhecida como "Cidade Silenciosa", antiga capital do país
  • Rabat - originalmente subúrbio de Mdina reconhecida mais tarde como o berço da Cristandade Maltesa (foi nesta área que o Apóstolo Paulo viveu depois de ter naufragado na ilha de Malta em 60 d.C.)
  • Locais Património Mundial Unesco de Hal Saflieni Hypogeum (monumento pré-histórico de grande valor porque é a única estrutura subterrânea da Idade do Bronze) e Templos Megalíticos de Malta.
malta 1

Enquanto tiver o seu carro alugado, entre no ferry em Cirkewwa e explore também a ilha de Gozo passando por estes locais:
  • Victoria (capital de Gozo) e a sua Citadela
  • Cidade costeira de Mgarr
  • Baías de Xlendi e Marsalforn
  • Templos Ggantija
  • Moinho Xaghra
  • Basílica de Ta’ Pinu
  • Vila do Artesanato
  • Belezas naturais na costa como a Blue Window (ou Azure Window)
  • Gruta de Calipso - onde supostamente a linda ninfa do poema épico de Homero "A Odisseia" manteve Odisseu "prisioneiro do amor" durante sete anos.


malta 2


Entrar nas águas transparentes da Lagoa Azul, Comino

A terceira ilha "habitada" de Malta é Comino, com uma área de apenas 3,5 km2. Entre esta e a sua ilhota vizinha de Cominotto encontramos a Lagoa Azul, um lugar onde as águas refletem o bonito céu azul. O fundo de areia branca desta zona do Mediterrâneo complementa o cenário. Praticamente não há areia na baía para se deitar. Mas a "piscina" natural é inacreditável.



Conhecer os Malteses e a sua história nos festivais e eventos

O calendário de festivais e eventos culturais de Malta é bem preenchido. Realizados ao longo de todo o ano, são uma excelente forma de ficar a conhecer melhor a cultura deste país. Procure desde organizações de nível global como o Festival de Jazz Internacional e o Festival Gastronómico do Mediterrâneo até às celebrações religiosas (cristãs) que demonstram a forte fé dos habitantes da ilha e os eventos históricos e de cariz mais popular.



Explorar o mundo subaquático

Com uma temperatura média de 23ºC no verão e uma limpidez das águas invejável devido ao facto de praticamente não haver marés e ondulação, os mares do Mediterrâneo em redor das ilhas maltesas são um lugar fantástico para explorar o mundo subaquático. Fazer snorkeling perto da praia é uma delícia para crianças ou adultos.

Este é também o lugar perfeito para fazer um curso certificado de mergulho num dos diversos centros das ilhas ou para mergulhadores com experiência se aventurarem nos navios naufragados durante a Segunda Guerra Mundial, nas cavernas subaquáticas ou nos corais repletos de peixes.


malta 3


Entrar na festa da excitante vida noturna... ou relaxar

Quando o sol se põe, a diversão continua em Malta! A oferta de restaurantes, piano bars e pubs é... imensa. Especialmente nas zonas mais turísticas de Sliema, Paceville e St Julian’s Bay. Um passeio a pé onde as fachadas de magníficos edifícios se iluminam também é um excelente programa para a noite. Para aqueles que adoram dançar ao som da música, as discotecas maltesas ao ar livre são conhecidas pela sua animação. Se gosta de jogar, procure os casinos de St Julian’s, Birgu ou Bugibba.



Provar a comida e a bebida locais

A riqueza gastronómica de Malta advém de um passado com múltiplas ocupações e presenças de diferentes povos e da localização entre a Europa e África. Será que consegue distinguir as influências das cozinhas Italiana, Norte Africana, Mediterrânea e Britânica? Quanto às bebidas maltesas, há que experimentar a cerveja, os licores e o vinho locais. O que há de mais singular? A bebida amarga Kinnie, com o seu sabor a laranja e ervas. Boa viagem e bom apetite!

Veja também: