Conselhos para vender ouro usado

Muitas são as técnicas para obtenção de rendimentos extra, principalmente nos tempos que correm. Ora a fazer horas extra lá no trabalho, ora a reduzir nas despesas, pois quem não ganha também não gasta. Outra técnica é vender ouro usado. No entanto, é preciso ter alguns cuidados para não ser enganado, além de tirar o máximo proveito das suas peças. Veja os nossos conselhos.

Conselhos para vender ouro usado
Como vender ouro usado ao melhor preço

Espaços coworking para pequenas empresas e freelancers

Vender o ouro usado que têm em casa e a que não dão qualquer utilidade é cada vez mais comum entre os portugueses. O importante é não agir de forma desesperada pelo facto de precisar de dinheiro rápido, e vender à primeira casa que vai.

 

A DECO fez um estudo que mostrou que mesmo em lojas que pertençam ao mesmo grupo, como Valores e Casa de Crédito Popular, grupos visitados pela associação, as avaliações variam até ao dobro do valor, dependendo das peças. Tal significa que uma loja avalie uma peça em, por exemplo, 150 euros e outra propor o montante de 300 euros. É uma diferença muito grande e que, portanto, justifica procurar mais casas até encontrar a melhor proposta.

 

A DECO entregou o estudo realizado à Assembleia da República e ao Governo, de forma a mostrar a urgente necessidade de regulamentar esta actividade, nomeadamente, através do estabelecimento de um limite mínimo para as avaliações em função da cotação do ouro. Uma sugestão da associação é que o cumprimento da lei para esta actividade fosse assegurado pela ASAE

 

Factores que influenciam na avaliação de uma peça de ouro

Destacam-se:

  • o tipo de peça, ou seja, a facilidade de revender uma peça; 
  • o peso da peça, o que significa que quanto mais pesada for mais dinheiro vale; 
  • o estado de conservação; 
  • a antiguidade, que confere mais valor à peça; 
  • além da pureza do ouro, avaliada através dos quilates.

 

 

Um cuidado que deve ter é questionar se a avaliação é gratuita antes de entregar a peça. Por norma as avaliações são gratuitas, mas para não correr riscos desnecessários o melhor é perguntar.

 

Não estranhe se levar uma peça muito antiga e lhe fizerem muitas perguntas. É normal, pois o comprador pode desconfiar da forma como obteve uma peça tão valiosa, podendo até pensar que foi roubada. 

 

O segredo é pedir avaliações em várias lojas para poder escolher a melhor proposta. Mesmo que esteja numa situação financeira complicada, não desespere. Obter algumas avaliações para poder comparar também não leva assim tanto tempo.

 

Veja também: