Publicidade:

6 consequências de não pagar um empréstimo

O crédito malparado continua a ser uma realidade grave em Portugal. Sabe quais são as consequências de não pagar um empréstimo? Explicamos-lhe tudo.

6 consequências de não pagar um empréstimo
Saiba o que acontece se entrar em incumprimento bancário

As consequências de não pagar um empréstimo são, naturalmente, graves. Os mais recentes dados alusivos ao desemprego, bem como os números da economia portuguesa, até podem ser menos negativos e a crise não ser tão acentuada, mas a verdade é que o crédito malparado continua a atingir muitas famílias, sendo um flagelo ainda bem presente no país.

Por essa razão, é importante que, antes de pedir um crédito, avalie convenientemente se terá capacidade para o pagar, pois as consequências de não pagar um empréstimo não são fáceis. Saiba o que acontece se entrar em incumprimento com as suas responsabilidades com o banco.

6 consequências de não pagar um empréstimo

consequencias-de-nao-pagar-um-emprestimo

1. Ficar com o nome na lista negra do Banco de Portugal

Esta é uma base de dados que reúne as informações sobre os créditos contraídos em Portugal, onde consta o historial de todas as pessoas (singulares ou coletivas) que recorreram ao mesmo. Ao entrar em incumprimento o seu nome será associado à lista, até a situação ser resolvida. Durante este período não pode contrair outros empréstimos. Os dados são guardados pelo Banco de Portugal durante 10 anos.

2. Problemas legais

Quando incorre numa situação de incumprimento, o aconselhado é tentar logo renegociar a dívida com o banco, para encontrar uma nova solução, uma nova hipótese de saldar a dívida. O seu banco ou entidade de crédito não consegue adivinhar a razão de deixar de pagar as prestações e pode, por isso, apenas supor que não quer pagar, e incorrer em ações judiciais.

3. “Cadastro”

Ter o nome na lista negra do Banco de Portugal é apenas uma consequência. Pode também ter dificuldade na altura de encontrar emprego, uma vez que alguns empregadores possam pedir para ver o historial de crédito do candidato. Obviamente também se vai tornar muito mais complicado, para não dizer mesmo improvável, contrair outro empréstimo. O registo dos meses em que falhou pagamento permanece na Central de Responsabilidades de Crédito (CRC), no Banco de Portugal. Mais uma razão para tentar negociar uma nova modalidade de pagamento antes de entrar em incumprimento.

4. Pagamento de juros de mora

Os juros de mora, as taxas impostas ao devedor, são mais um encargo que vai surgir com o atraso no pagamento. O valor a pagar será igual à prestação mensal mais os juros moratórios e uma comissão.

5. Salário penhorado

Quando já existe um processo a decorrer em tribunal, pode ser ordenada a penhora do seu vencimento mensal. A penhora do ordenado, ou de parte dele, decorre até a dívida ser saldada. Não se podem penhorar salários abaixo do ordenado mínimo nacional à data da decisão. Pode também ser penhorada a conta bancária, quando o cliente entra em incumprimento com as responsabilidades de crédito.

6. Perder a casa

Se estamos a falar de incumprimento de pagamentos no que diz respeito ao crédito à habitação, a pior das consequências de não pagar um empréstimo é a possível entrega do imóvel ao banco. O imóvel é penhorado para o pagamento da dívida. Por isso, tenha cuidado!

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.