Consolide os seus Créditos. Viva os seus meses mais desafogado!

Em menos de 1 minuto, gratuito e sem compromisso.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt e pelos nossos Parceiros

INICIAR
Consequências de não pagar um empréstimo

Consequências de não pagar um empréstimo

Saiba o que acontece se não pagar um empréstimo bancário.

Conheça quais as consequências de entrar em incumprimento com o banco ao não pagar um empréstimo.

Os mais recentes dados alusivos ao desemprego, bem como os números da economia portuguesa, até podem ser menos negativos e a crise não ser tão acentuada, mas a verdade é que o crédito malparada continua a atingir muitas famílias, sendo um flagelo ainda bem presente no país. É por isso importante que avalie convenientemente, antes de pedir um crédito, se terá capacidade para o pagar, pois as consequências de não pagar um empréstimo são, invariavelmente, graves. Saiba o que acontece se entrar em incumprimento nas suas responsabilidades com o banco.
 

5 efeitos do incumprimento com o banco

 

1. Ficar com o nome na lista negra do Banco de Portugal (BdP)

A Central de Responsabilidades de Crédito (CRC), mais conhecida pejorativamente pela denominação de lista negra do BdP, é uma base de dados, atualizada mensalmente, onde consta o historial de todas as pessoas (singulares ou coletivas) que recorreram ao crédito. Ao entrar em incumprimento o seu nome (mais precisamente o seu crédito em incumprimento) será classificado/associado, quanto à situação de crédito, como/a “crédito vencido” ou “crédito abatido ao ativo”. Quando assim é ficará, por exemplo, inibido de recorrer a outros créditos. A CRC do BdP conserva os dados comunicados pelas entidades financeiras durante um período de dez anos.
 

2. Pagamento de juros de mora

Os créditos, como o crédito à habitação, têm inerente o pagamento de juros para o caso de não pagar um empréstimo. Os juros de mora são uma taxa imposta ao devedor pelo atraso no cumprimento de sua obrigação com a entidade bancária. O valor a pagar será igual à prestação mensal mais os juros moratórios e uma comissão.
 

3. Conta bancária penhorada

A penhora da conta bancária (o mesmo que salário penhorado) é um dos mecanismos ao dispor dos bancos quando um cliente entra em incumprimento com as suas responsabilidades de crédito.
 
JUNTE TODOS OS SEUS CRÉDITOS NUM SÓ
Se procura uma solução que lhe simplifique as contas, não deixe de consultar os nossos especialistas em crédito consolidado. Ao juntar os seus créditos, fica com apenas uma mensalidade, paga sempre ao mesmo dia do mês.

4. Ação judicial

Se não pagar um empréstimo, o banco pode acionar meios judiciais contra o devedor, para ser ressarcido do seu investimento.
 

5. Entregar a casa ao banco

No caso do incumprimento no crédito à habitação, em última instância, quando todas as negociações e entendimentos possíveis estiveram esgotados, o imóvel pode ser entregue ao banco (banco e o cliente têm de estar de acordo). No entanto, o valor de avaliação do imóvel pode ser inferior ao valor do empréstimo, continuando em dívida.
O melhor será tentar renegociar o crédito, ou recorrer a soluções como o PERSI (Procedimento Extrajudicial de Regularização de Incumprimento ou o PARI (Plano de Ação para o Risco de Incumprimento), disponíveis até ao fim de 2015, isto se cumprir os (apertados) critérios de acesso.
 
Poupe até 60%, reduza as suas mensalidades com o crédito consolidado, saiba como.
 
Veja também: