7 conservantes naturais que deve conhecer

Nem todos os conservantes são artificiais. Há vários de origem natural e que ajudam a preservar os alimentos. Conheça 7 conservantes naturais.

7 conservantes naturais que deve conhecer
O limão pode ser usado para evitar a oxidação dos alimentos

Se a vida lhe der limões, faça limonada. É uma expressão conhecida. Neste caso, para além da limonada, pode usar estas frutas para conservar alguns alimentos. O limão faz parte da nossa lista de conservantes naturais.

7 conservantes naturais para substituir os artificiais

Limão

limao

O limão é usado, sobretudo, para evitar o apodrecimento de produtos. Contém ácido ascórbico, que é um antioxidante. Por exemplo, numa salada de frutas ou num sumo natural pode colocar umas gotas de limão para evitar que as frutas oxidem e se estraguem.

Açúcar

conservantes naturais

O açúcar também faz parte do grupo dos conservantes naturais. Ajuda, por exemplo, a conservar a fruta em compotas ou geleias. Este conservante absorve a água em excesso e faz com que, neste caso, a fruta não se estrague e dure mais tempo, mesmo depois de abrirmos a embalagem da compota. Por ter grandes quantidades de açúcar, numa compota, qualquer bactéria morre de desidratação e não consegue sobreviver.

Sal

conservantes naturais

É um conservante — considerado também tradicional — que ajuda a preservar o peixe e a carne, por exemplo. Através de um processo chamado osmose, o sal suga a água dos micro-organismos, tornando impossível a sua sobrevivência e desenvolvimento.

Vinagre e vinho

conservantes naturais

O álcool também ajuda a conservar os alimentos. Um exemplo muito comum é a conservação de vegetais, em forma de pickles, utilizando, neste caso, o vinagre.

Tal como o limão, o vinagre também é muito ácido e impede a formação de bactérias. O vinagre também pode aparecer designado como ácido acético, sendo que este é o principal elemento da sua composição.

Mel

conservantes naturais

É usado como conservante natural de alimentos desde a antiguidade. A grande quantidade de açúcar presente neste alimento suga a água das células de microrganismos como as bactérias que podem danificar a comida. O mel tem também substâncias antibióticas que inibem o crescimento de micro-organismos e os destroem, evitando o processo de decomposição.

Alho

conservantes naturais

Para além de dar sabor e ter múltiplas vantagens para a saúde, o alho é também um conservante natural, pois ajuda a destruir bactérias como a E.coli e salmonella.

Ervas aromáticas

conservantes naturais

Algumas ervas aromáticas como os orégãos, o tomilho e o rosmaninho também ajudam a conservar os alimentos, evitando o aparecimento de bactérias, devido às suas propriedades antioxidantes.

Como identificar alguns destes conservantes naturais nos rótulos?

Nem sempre o ácido ascórbico, por exemplo, que vem de frutas como o limão, aparece designado como tal num rótulo.

Nos rótulos dos alimentos, os conservantes e outros aditivos estão identificados pela letra E, seguindo-se de um código de 3 números. O ácido ascórbico pode estar identificado pelo código E-300 e pertence ao grupo dos antioxidantes. Este ácido é também conhecido por vitamina C ou ácido cítrico.

Os conservantes estão no grupo E-200. No caso do vinagre, por exemplo, que pode surgir como ácido acético, este tem o código E-260.

Apesar de serem naturais, conservantes como o sal e o açúcar devem ser usados com moderação devido ao impacto negativo que podem ter na saúde.

Veja também: