Contabilidade analítica: o que é e para que serve

A contabilidade analítica tem características distintas da contabilidade financeira. Saiba o que é e para que serve.

Contabilidade analítica: o que é e para que serve
Saiba o que a distingue

A contabilidade analítica, também denominada de contabilidade de custos, contabilidade de gestão ou contabilidade interna (chegou também a ser chamada de contabilidade industrial, no pico da Revolução Industrial, por ser usada fundamentalmente por empresas industriais, em particular do setor automóvel e têxtil), é um ramo da contabilidade fulcral na tomada de decisões na gestão das empresas.

Por oposição à contabilidade financeira (uma visão externa e mais global), a contabilidade analítica tem uma visão interna e mais pormenorizada. Saiba tudo sobre contabilidade analítica.

Contabilidade analítica: o que é e para que serve?

A contabilidade analítica é uma parte/ramo da contabilidade que analisa os quadros e mapas empresariais, nomeadamente os balanços, as demonstrações de contas e fluxos de caixa para estes proverem orientação à gestão e administração, concretamente gestores intermédios e de topo.

Tem como objetivo apurar os resultados de cada atividade, avaliando as suas estruturas de custos e de proveitos, ou seja, visa a medição, registo, avaliação e controlo da circulação interna de uma organização/empresa, para transmitir informação, entre outros, sobre a produção, política de vendas ou análise de resultados.

A contabilidade analítica permite, por exemplo, determinar o total de vendas, os custos correspondentes e o lucro/prejuízo, por ramos de atividade, produtos, serviços, clientes ou outros elementos. É em vários casos aplicada a projetos, visando perceber se devem ser financiados ou não (se podem ou não atribuir lucro).

Tal como a contabilidade financeira, o objeto da contabilidade analítica são os custos, lucros e os resultados das empresas, mas de uma forma mais analítica (pormenorizada) e menos global, ou seja mais interna (direcionada para as necessidades da organização em causa). Além disso, ao contrário da contabilidade financeira, que é um requisito legal, a contabilidade analítica não é obrigatória (mas é igualmente importante).

Objetivos da contabilidade analítica

Genericamente, e entre outros, são objetivos da contabilidade analítica:

  • Conhecer os custos de cada atividade da empresa;
  • Demarcar o peso/valor de cada elemento do balanço da empresa;
  • Perceber os resultados;
  • Recolher informações para a planificação e controlo;
  • Conhecer previsões de gastos e receitas.

Assim, a contabilidade analítica deverá ajudar a responder a questões como (entre outras):

  • Investir ou não?
  • Que produtos e quantidades produzir?
  • Fabricar ou comprar?
  • Qual o preço?

Contabilidade analítica: características

Assim, resumidamente as principais características da contabilidade analítica são:

  • Interna e menos rígida, em oposição à contabilidade financeira (externa e uniforme);
  • Estabelece padrões e previsões (presente e futuro), assim como analisa desvios;
  • Tem objetivos económicos, por oposição à contabilidade financeira (financeiros).

 

Veja também: