Contrato de Leitura no Ensino Básico e Secundário

Algumas ideias e recomendações para orientar e valorizar o Contrato de Leitura das crianças e jovens em idade escolar.

Contrato de Leitura no Ensino Básico e Secundário
Descubra como motivar e criar hábitos de leitura

Quer saber como criar o contrato de leitura para o Ensino Básico e Secundário? Fique atento às nossas dicas. 

A leitura é um domínio extremamente importante para atingir as metas de aprendizagem na disciplina de Língua Portuguesa, e não só. É crucial em todos os níveis de ensino e, por isso mesmo, é importante que os alunos aprendam a ler de forma autónoma, com regularidade e que tenham acesso a textos de diferentes géneros. Também devem ser capazes de apresentar, oralmente ou por escrito, ideias provocadas pela leitura desses textos. Vamos ao passo a passo?
 

O Contrato de Leitura

Com frequência, ao longo do ano letivo, os professores de Língua Portuguesa solicitam aos alunos do Ensino Básico e Secundário a elaboração e o cumprimento de um Contrato de Leitura, que deverá contribuir para trabalhar um conjunto de competências associadas à leitura e à compreensão dos textos.
 


Mas, afinal, o que é um Contrato de Leitura?

Neste contrato, que funciona como uma ferramenta de aprendizagem, os alunos comprometem-se a conduzir um trabalho de leitura extensiva ao longo do ano letivo, escolhendo uma ou mais obras literárias. Embora seja celebrado frequentemente na disciplina de Língua Portuguesa, pode ser aplicado noutras disciplinas.
 


Quais são os principais objetivos de um Contrato de Leitura?

Este contrato pretende desenvolver hábitos de leitura nos alunos, motivá-los para a descoberta de autores e de obras literárias e permitir que se demorem nos textos, para além do trabalhado realizado em sala de aula. Pretende-se que o aluno se divirta, que escolha livremente as suas leituras, de acordo com os seus gostos pessoais, e que possa eventualmente descobrir outros textos, para além dos que lhe são apresentados nos programas oficiais.

A leitura extensiva surge, assim, como uma oportunidade para acompanhar e aprofundar um texto a outro ritmo, sem as limitações de tempo e de espaço de uma aula.

 

O que incluir num Contrato de Leitura?

Na elaboração de um Contrato de Leitura, o professor da disciplina pode redigir um documento que integre, por exemplo, os seguintes elementos:
 
  • Identificação do primeiro outorgante (nome do professor, identificação da turma e da disciplina) e do segundo outorgante (nome e número do aluno);
  • Cláusulas que descrevam o compromisso do aluno (leitura de uma obra, preenchimento de uma ficha de leitura e de uma ficha biobibliográfica sobre o autor, apresentação oral à turma, participação num debate sobre a leitura dessa obra, criação de uma base de dados que integre as personagens principais e secundárias dessa obra e a sua respetiva caracterização física e psicológica);
  • Cláusulas que descrevam o compromisso do professor (fornecimento ao aluno de uma lista com sugestões de obras literárias, orientação da leitura e da produção escrita, calendarização das apresentações orais à turma e avaliação do Contrato de Leitura);
  • Medidas a tomar em caso de incumprimento do contrato;
  • Assinaturas dos dois outorgantes e data de celebração do contrato;
  • Outros elementos que professores e alunos considerem relevantes.

Veja também: