Publicidade:

Saiba o que corta o efeito da pílula

Quer saber o que corta o efeito da pílula? Veja a nossa lista do que interfere (ou não) com o efeito desde método contracetivo e saiba como prevenir-se.

Saiba o que corta o efeito da pílula
Não seja apanhada de surpresa

Quantas vezes já não ouviu a história: “Estou grávida, mas sem contar! Eu estava a tomar a pílula e tudo e não sei como foi acontecer…”. Pois é, por vezes, existem alguns componentes de medicamentos e outros ingredientes que, ao serem ingeridos, podem interferir com uma eficaz proteção do contracetivo oral. Descubra o que corta o efeito da pílula.

O que corta o efeito da pílula?


 corta o efeito da pilula

A toma de antibióticos corta o efeito da pílula?

Durante muito tempo, as recomendações internacionais aconselhavam a que se utilizasse um método contracetivo adicional durante o tempo de toma da grande maioria dos antibióticos.

No entanto, estudos recentes apontam para o facto de não existir evidência científica de que a generalidade dos antibióticos corta o efeito da pílula, exceto no caso dos indutores de enzimas como a rimfapicina.

Todos os restantes antibióticos não indutores, aparentemente, não interferem com a ação contracetiva da pílula. O que, por vezes, acontece é que estes alteram a flora intestinal e, ao causar diarreia numa hora próxima à da pílula, o efeito da mesma pode ficar comprometido.

Tendo isto em mente, é comum que se sugira a utilização de métodos adicionais aos da pílula na toma dos seguintes antibióticos (conforme informação das bulas):

  • Amoxicilina;
  • Penicilina;
  • Tetraciclinas.

Os seguintes antibióticos parecem não interferir com a eficácia da pílula:

  • Azitromicina;
  • Claritromicina;
  • Clindamicina;
  • Ciprofloxacina;
  • Doxiciclina;
  • Fosfomicina;
  • Levofloxacina;
  • Metronidazol;
  • Nitrofurantoína;
  • Norfloxacina;
  • Ofloxacina.

E a toma de anti inflamatórios, corta o efeito da pílula?

Se está a tomar algum anti-inflamatório (Brufen, Nimed, Benuron), pode estar descansada, pois nenhum destes componentes corta o efeito da pílula contracetiva, pelo que não necessita cuidados adicionais.

Chá de hipericão

O hipericão, também conhecido como erva de S. João e muito usado em produtos à base de plantas, pode interferir com este contracetivo e outros tipos de fármacos.

O alerta surgiu da agência de regulamentação de medicamentos sueca, uma vez que duas mulheres que usavam os dois produtos engravidaram sem o desejarem. As duas mulheres que se depararam com gravidezes indesejadas na Suécia, de acordo com a Medical Products Agency, usavam produtos de ervanária contendo hipericão, tradicionalmente utilizado como suplemento nutricional para tratar depressões leves.

pilula

O que fazer para repor a eficácia da pílula


Caso tenha tomado algum medicamento ou ingrediente que corta o efeito da pílula, deve usar proteção adicional durante os 7 dias seguintes, da seguinte forma:

a) Se iniciou ou terminou o antibiótico durante a primeira ou segunda semana de toma da pílula, mantenha a utilização de proteção adicional durante todo o tratamento e 7 dias após ter terminado. A toma da pílula mantém-se como normalmente;

b) Se iniciou ou terminou a toma do antibiótico durante a terceira semana da pílula, deve manter na mesma a toma da pílula e fazer a respetiva pausa para lhe aparecer o período menstrual e, além disto, deve ter uma proteção complementar até chegar ao 7° comprimido da próxima carteira da pílula.

Veja também: