Crédito Habitação: Não olhe só para o spread!

Com a agressiva concorrência entre os bancos, os consumidores ficam com a ideia que o spread é o factor exclusivo de decisão. Mas num empréstimo para comprar casa o spread não é tudo. Existem outros factores que devem ser tomados em consideração.

Crédito Habitação: Não olhe só para o spread!
Há outros factores, além do spread, a considerar na escolha do crédito habitação.

Houve uma altura em que os bancos competiam de tal forma para ver quem concedia mais créditos habitação, que praticamente ofereciam o spread.

Alguns ofereciam mesmo um spread a zeros como forma de cativar os clientes, e fazê-los perceber a importância vital que este tem no total dos custos de um crédito habitação.

No entanto, tal fez com que os clientes considerassem o spread como o único factor de decisão na escolha do crédito habitação.
Ora, tal não corresponde à realidade!

Não se esqueça que os bancos que oferecem um spread mais baixo são os que obrigam à subscrição de mais produtos da instituição, sejam cartões de crédito que implicam o pagamento de uma comissão anual ou até mesmo um PPR – Plano Poupança Reforma, o qual implica o pagamento de comissões de subscrição e de gestão, que na maioria dos casos é superior a 2%.

 

Outra questão importante é que o spread mínimo que é anunciado nas campanhas publicitárias nem sempre é, o que de facto é concedido, já que só cumprindo uma série de requisitos é que os bancos cumprem o prometido. É necessário primeiro confirmar se reúne as condições necessárias para beneficiar de tal taxa.

 

O que é o spread?

De forma a percebermos a importância do spread no custo total do empréstimo bancário vamos tentar primeiro perceber o que é o spread. Este representa um valor percentual que os bancos aplicam a uma taxa de referência e que se pode considerar como a sua margem de lucro. Os bancos não lucram só com esta taxa, daí ser necessário analisar todos os restantes custos inerentes ao empréstimo.

 

Atenção às comissões

Prepare-se para as comissões iniciais de estudo ou abertura de dossier e avaliação do imóvel, que é até um valor bastante elevado. Independentemente de o crédito ser aprovado ou não estes custos inicias de avaliação serão sempre cobrados.

O E-KONOMISTA ACONSELHA:
As simulações - online, gratuitas e sem compromisso - são ferramentas valiosas para escolher o melhor crédito para bens de consumo. Utilize os simuladores do E-konomista para fazer simulações gratuitas para um empréstimo à sua medida.

Compare os valores cobrados no que toca aos custos com a escritura que também é onde as instituições aproveitam para cobrar valores significativos.

A somar a esta lista de custos vêm os obrigatórios seguros (de vida e habitação), que representam mais um produto para o banco aumentar o seu lucro.

Faça algumas simulações e compare as propostas de crédito de cada instituição e avalie se o tal spread competitivo não acaba por ser anulado pelos restantes custos altíssimos que também estão associados ao empréstimo.

 

Veja também: