Crédito pessoal para pagar o casamento: sim ou não?

A hora do "sim" pode significar gastar muito dinheiro. Um crédito pessoal para pagar o casamento pode ser uma solução a longo prazo.

Crédito pessoal para pagar o casamento: sim ou não?
Já sabe como vai pagar o casamento?

“Um dia de sonho”. Provavelmente é assim que muitos noivos vão responder quando questionados sobre o que desejam para o dia do “sim”.  Sabia que em Portugal, uma cerimónia de casamento por significar gastar até 23 mil euros? Digam o que disserem, somos capazes de apostar que a maior parte dos casais não dispõe desta quantia para gastar de uma só vez. Mas, então, é preciso desistir da festa? Nem por isso. Se ainda não decidiu se deve ou pode pedir um crédito pessoal para pagar o casamento, fique atento às soluções e dicas que reservamos para si neste artigo.

“Como vou pagar o meu casamento?”

Se esta é uma questão que tem feito, pedir um empréstimo é uma solução a ter em conta – sem esquecer, claro, de ter em atenção todos os prós e contras de um processo como este. A pergunta que deve fazer é: “devo financiar o casamento com um crédito pessoal?”. Ora bem, vamos responder.

É mais do que natural que, para os que sonham com esse dia tão especial, o desejo pelo melhor seja uma prioridade. No entanto, antes de perder a cabeça com o vestido, as flores e o bolo de 12 camadas, é preciso traçar um planeamento financeiro sólido para pagar os festejos.

Em Portugal, existem inúmeras formas de financiar o dia de “dar o nó” e, entre elas, neste artigo destacamos o crédito pessoal – um tema que ainda desperta muitas dúvidas nos portugueses. Antes de mais, adiantamos que esta opção pode ser uma verdadeira ajuda quando o assunto é orçamentar a longo prazo.

Crédito pessoal para pagar o casamento

credito-pessoal-para-pagar-o-casamento

Uma solução para casais com as finanças em dia

Se está a pensar pagar a festa de casamento com a ajuda de um empréstimo, temos uma pergunta para o futuro casal: conseguem, juntos, pagar as contas e ainda conseguir ter uma folga orçamental? Se a resposta é sim, então será mais fácil lidar com os pagamentos mensais que vêm com um novo empréstimo.

No entanto, há também outros fatores que influenciam e condicionam o crédito. Para os bancos, por exemplo, é essencial que o(s) titular(es) do pedido de crédito tenha as seguintes características:

  • Estabilidade financeira, emprego estável;
  • Histórico de crédito saudável;
  • Pouca dívida – ou nenhuma;
  • Um fundo de emergência.

Se o casal cumpre esta lista de fatores, reúne todas as condições essenciais para obter a aprovação do pedido do crédito e, acima de tudo, para lidar com as responsabilidades que o empréstimo acarreta.

Uma dica: ter o perfil como o que descrevemos é, também, uma vantagem na hora de negociar as condições de crédito. As características que listamos valorizam a sua posição nas negociações e isso pode significar menores taxas de juro e formas de pagamento mais flexíveis.

Como escolher o crédito pessoal para casamento?

Se está decidido a seguir em frente com a comemoração do “sim”, está na altura de encontrar o melhor crédito pessoal para pagar o casamento – e para si. Deve ter em atenção, especialmente, os juros. Não se prenda à procura de uma Taxa Anual Nominal (TAN) mais baixa, pois é a Taxa Anual Efetiva Global (TAEG) que vai ditar o total da sua taxa de juro e todos os custos adicionais que estão envolvidos.

Verifique o reflexo da TAEG sobre os custos anuais do crédito escolhido – isso quer dizer que já vai contar com os juros, as comissões e os produtos de adesão (como seguros exigidos ou indicados pela instituição financeira).

Quando deve repensar o pedido de crédito pessoal?

Deverá pensar duas vezes na questão se, por exemplo, já tiver contraído outros créditos. Isso acontece porque, essencialmente, um crédito pessoal não é para todos os casos – e bolsos. Lembre-se que o banco vai calcular a sua taxa de esforço para medir o risco de incumprimento. Ou seja, vai verificar os encargos mensais que tem.

Seja como for, o nosso conselho é: rastreie todos os custos que a festa de casamento implica, tome nota do que vai gastar e não se exceda. Lembre-se de que os festejos devem estar dentro das vossas disponibilidades financeiras e que um crédito pessoal vai implicar numa mensalidade durante alguns anos. Casar é apenas o primeiro passo, seguido da compra da casa, dos filhos e de mais despesas.

Converse com o seu noivo – ou noiva – e pondere os objetivos que ambos têm para o grande dia. Estabeleçam uma discussão financeira saudável, dialoguem sobre as vantagens de desvantagens de pedir um crédito pessoal para pagar o casamento e, acima de tudo, garantam que depois do “aceito” a vida a dois começa da melhor forma – e com responsabilidade.

Veja também:

Continuar a Ler