Crédito Sénior – Como funciona?

Por circunstâncias da vida, algumas pessoas tomam a decisão de comprar casa numa idade mais avançada. Sem ser impossível, é no entanto, mais caro fazer um crédito habitação quando se tem 50 anos ou mais. A oferta é reduzida mas mesmo assim ainda há produtos financeiros para estes clientes.

Crédito Sénior – Como funciona?
Confira as limitações do crédito para reformados

Muitas pessoas por terem outras prioridades na vida, como por exemplo, financiar os estudos dos filhos, adiam para mais tarde a decisão de comprar casa. Outras também procuram o crédito habitação, porque pretendem adquirir uma casa de férias ou trocar a actual por uma melhor. Seja qual for a razão existem soluções para estes clientes.

 

O crédito habitação para reformados

O principal problema que se coloca num crédito habitação para uma pessoa com 50 anos ou mais, é o prazo do empréstimo, que se encontra condicionado devido à idade. A maior parte dos bancos impõe que o prazo de pagamento do empréstimo não ultrapasse os 70, 75 anos da pessoa que solicita o crédito.

 

Ora, existem jovens com menos de 30 anos e que têm prazos de 40 a 50 anos, prazo esse que se encurta bastante se se falar de uma pessoa com 50 anos ou mais. É certo que as pessoas com esta idade, supostamente, têm maior estabilidade financeira, pelo que eventualmente poderão suportar uma prestação mais alta decorrente de um prazo de pagamento, obrigatoriamente menor.

 

A alternativa será subscrever um crédito para séniores, que permite que o limite de idade vá até aos 80 anos.

 

A idade traz outro problema a este crédito para seniores – o seguro de vida. Este é um seguro que encarece com o avançar da idade, já que estas pessoas representam um maior risco para as seguradoras, fazendo com que o prémio do seguro seja muito alto, o que faz com que todo o crédito fique mais caro.

 

Outra diferença em relação ao crédito habitação tradicional é que a maior parte das instituições não permite o financiamento do imóvel a 100%, o que implica algum capital inicial para dar como entrada. 

 

A idade e o seguro de vida são os maiores entraves no crédito sénior, porque em termos gerais, funciona da mesma forma que um crédito habitação convencional. A alternativa pode ser não contratar o seguro de vida, no entanto, fica numa posição um pouco desconfortável uma vez que no caso de sinistro, perde o pagamento total do crédito.

 

Finalmente, quer seja jovem, quer já tenha uma idade mais avançada, é tudo uma questão de negociar com a instituição financeira a adesão a produtos financeiros, assim como apresentar os seus argumentos de cliente, para ter condições mais favoráveis.

 

Veja também: