AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

7 Dicas para criticar o chefe… e manter o emprego

O feedback no trabalho funciona nos dois sentidos. Mas se vai criticar o chefe é bom que o faça corretamente. Estas dicas podem ajudá-lo.

7 Dicas para criticar o chefe… e manter o emprego
Os profissionais tendem a evitar criticar as chefias, pelo menos diretamente. Mas podem fazê-lo desde que saibam como.

Enriqueça o seu CV com um Curso de Inglês - 20 Aulas GrátisCriticar o chefe não é fácil. Na realidade é mesmo um assunto delicado e, habitualmente, evitado pelos profissionais (Pelo menos frente-a-frente, porque sejamos francos, todos – ou quase todos já criticaram ou criticam com frequência os seus chefes “pelas costas”). Afinal, ninguém quer entrar em conflito com as chefias e arriscar a perder o emprego. Mas não está escrito em lado nenhum que não pode (ou não deve) tecer críticas aos seus superiores hierárquicos. Pode! Só precisa de o saber fazer de forma construtiva e profissional. Temos algumas dicas que lhe podem dar uma ajuda.
 

Como criticar o chefe de forma segura?

Se pensa que em ambiente de trabalho apenas as chefias podem criticar os colaboradores engana-se. De facto, dizem os especialistas, que um bom chefe é aquele que aceita e valoriza as críticas dos profissionais que o rodeiam. Mais. Eles esperam, que os seus colaboradores os critiquem. De facto, as chefias (as boas) não procuram profissionais passivos e sem qualquer opinião. Pelo contrário. Eles esperam mais dos seus colaboradores do que alguém que se limite a “abanar a cabeça” e a dizer que “sim”.

Mas claro que não basta criticar por criticar. As críticas devem ter como finalidade a melhoria dos métodos de trabalho ou até do próprio ambiente laboral. No fundo devem ser construtivas. No fundo, o que estamos a tentar dizer é que pode criticar o seu chefe, mas deve ter atenção à forma como faz as suas críticas, para garantir que não arruína a sua relação com ele.

Se vai mesmo critica o seu chefe, então aplique estas dicas.
 

1. Escolha o momento certo

O timing é essencial para garantir que as suas críticas não vão ter repercussões negativas para si. O ideal é seja discreto e escolha uma altura do dia mais calma para poder ter uma conversa tranquila com o seu chefe, sem possíveis atrapalhações e interrupções, que possam gerar stress e dar azo a interpretações erradas e mal-entendidos.

 

2. Faça-o de forma privada

Se vai fazer uma crítica ao seu chefe é bom que o faça diretamente e apenas a ele. Pense desta forma. Gostaria de ver o seu trabalho a ser questionado em frente a todos os seus colegas?! Provavelmente não e o seu chefe certamente também não vai gostar de ver a autoridade dele ser questionada à frente dos seus colaboradores. O ideal é que procure o seu chefe – preferencialmente agende uma reunião com ele, numa altura mais tranquila – e fale com ele de forma calma e profissional.

 

3. Peça permissão para dar feedback

Aqui depende um pouco da sua relação com o seu chefe. Mas se for uma relação mais formal, não entre logo “a matar”. Mostre sempre respeito pelo seu chefe e antes de falar, será de bom-tom perguntar se pode dar a sua opinião sobre o assunto em questão. A atitude será certamente valorizada.

 

4. Não leve as críticas para o lado pessoal

As suas críticas devem ser SEMPRE profissionais, objetivas (baseadas em factos) e construtivas, devendo sempre ser acompanhadas de soluções possíveis. Evite tornar esta conversa pessoal e lembre-se que não está ali para dizer que “não gosta do seu chefe”, mas sim para procurar melhorar algo no seu trabalho.

 

5. Tenha sempre uma atitude positiva e profissional

Evite uma postura demasiado acusatória ou agressiva. É fundamental que durante a conversa mantenha sempre uma boa postura e deixe claro que pretende apenas o melhor para a equipa e para a empresa.

 

6. Esteja seguro da sua decisão

É bom que antes de falar esteja certo que o quer fazer, porque depois de começar não há volta a dar.

 

7. Prepare-se para a reação

Antes de criticar o seu chefe é bom que pondere todos os cenários possíveis para estar preparado para as possíveis reações e não ser apanhado de surpresa com um desfecho menos positivo.

 

Críticas para que vos quero!

Ninguém gosta de ser criticado, é verdade. Mas também é verdade que as críticas fazem parte do dia-a-dia de trabalho. Se feitas de forma construtiva e encaradas de forma positiva podem trazer benefícios.
 

Conselhos sobre como subir na carreira, com a Newsletter do E-Konomista


Veja também: