AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Curriculum Vitae misto: como fazer?

Um Curriculum Vitae misto pode ser o modelo indicado para as (pelo menos alguma das) suas candidaturas. Saiba como criar este tipo de CV.

Curriculum Vitae misto: como fazer?
CV’s há muitos, mas dependendo das candidaturas, há uns modelos mais adequados do que outros.

É certo e sabido que o seu Curriculum Vitae (CV) é determinante no sucesso ou fracasso da sua candidatura de emprego. É claro que há outros fatores, como a sua experiência ou a sua prestação na entrevista de emprego, mas – em muitos casos – há profissionais que nem chegam à fase da entrevista, simplesmente porque o seu CV não chama a atenção dos recrutadores e acaba (quase de imediato) na pilha dos excluídos. É por isso que personalizar o CV e escolher o modelo mais adequado é tão importante e pode mesmo fazer toda a diferença na hora da seleção. E modelos de CV há vários (e para todos os gostos), como o Europass, o funcional, o CV por objetivos e o Curriculum Vitae misto. É sobre este último que falamos hoje.
 

CV misto: o que é?

Tal como o próprio nome indica, o CV misto (ou combinado, como também é designado) resulta da combinação do modelo cronológico e o funcional, juntando num só o melhor destes dois modelos.

No fundo, este modelo combina a organização por tópicos do CV funcional, com a organização por ordem temporal do Cronológico. Ou seja, num só CV consegue realçar – em simultâneo – as suas competências por áreas, a sua formação e experiência profissional (característica do CV funcional), organizadas ao longo do tempo (regra do CV cronológico).

Apesar de ser um CV muito complexo de elaborar, é também o modelo mais completo, pelo que são muitos os candidatos que optam por este modelo. Mas está também a ganhar terreno entre os recrutadores, na medida em que lhes permite ter uma visão geral e completa do percurso do profissional que estão a analisar.

 

Quem deve usar?

Pode ser usado por qualquer profissional, mas como sabe (e tal como já referimos várias vezes) deve adaptar o seu CV e o modelo que utiliza a cada caso específico, tendo sempre em conta a oferta e a empresa a que se está a candidatar e, claro, o seu percurso.

Dada a natureza deste CV é muito usado por (e indicado para) profissionais que pretendem mudar de empresa mas exercer funções no mesmo ramo de atividade ou profissionais com um percurso profissional sólido e estável.

 

A estrutura do CV misto

Este CV é composto por:
  1. Identificação do candidato (nome, morada, telefone, email)
  2. Descrição da sua situação atual de emprego
  3. Habilitações académicas
  4. Experiência profissional (em ordem decrescente, tal como no CV cronológico)
  5. Outras qualificações e atividades
Mas não se deixe enganar pela estrutura aparentemente simples deste tipo de CV. Este é, certamente, o mais completo dos modelos de CV de que já lhe falamos, mas é também o mais complexo de elaborar e difícil de adaptar a todas e quaisquer ofertas de emprego.

 

Vantagens de CV misto

Este CV caracteriza-se pela sua boa organização, boa visibilidade e pelo facto de destacar as informações mais relevante do seu percurso.

Com este modelo pode realçar de forma clara e inequívoca as suas capacidades, competências, experiencia, formação e conquistas profissionais.
 

As desvantagens

É demasiado trabalhoso, longo, pouco versátil e difícil de adaptar a cada oferta de emprego, o que dificulta a personalização.

 

CV’s para todos os gostos

Já sabe, mais do que escolher um modelo de CV, é importante que saiba quando e como utilizar os vários modelos ao seu dispor. Por isso, faça boas escolhas.


Veja também: