Como frequentar cursos gratuitos remunerados

Se procura cursos gratuitos remunerados, descubra algumas sugestões úteis e o que poderá fazer para se candidatar.

Como frequentar cursos gratuitos remunerados
Modalidades de formação que atribuem apoio financeiro aos formandos

Atualmente, muitas pessoas interessadas em frequentar ações de formação ou em prosseguir os seus estudos não dispõem de recursos financeiros suficientes para o fazer. Procuram então alternativas na área da formação, sem custos, que lhes permitam ingressar ou permanecer no mercado de trabalho, incluindo cursos gratuitos remunerados.
 

Cursos gratuitos remunerados

Com frequência, essas pessoas optam por cursos gratuitos remunerados para continuarem a desenvolver competências relacionadas com a sua área profissional, ou aproveitam ainda para abraçar um novo desafio e uma nova atividade, por exemplo, num processo de reconversão profissional.
 


O que são cursos gratuitos remunerados?

Em Portugal, para além da possibilidade de frequentar formação profissional financiada pelo Estado, sem custos para os formandos, existe também a possibilidade de frequentar formação remunerada, ou seja, na qual se atribui aos formandos uma bolsa de estudo ou um determinado subsídio.

Os subsídios geralmente atribuídos nesses cursos gratuitos remunerados podem assumir várias formas: subsídio de transporte ou de alimentação, por exemplo. Cada caso é analisado e a atribuição desses subsídios depende de formando para formando, consoante a sua situação profissional e económica aquando da inscrição num determinado curso. Em regra, esse pagamento é efetuado mensalmente e por transferência bancária.
 


Onde se pode inscrever em cursos gratuitos remunerados?

O primeiro passo é dirigir-se ao Centro de Emprego e Formação Profissional mais perto da sua área de residência. Aí poderá ter acesso a uma lista alargada e detalhada de oferta formativa, bem como a um atendimento mais personalizado.

Há, ainda, inúmeras entidades formadoras devidamente certificadas pela Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT), através das quais é possível frequentar um curso financiado, com atribuição de subsídios aos formandos.
 


Quem pode frequentar cursos gratuitos remunerados?

Os requisitos para se inscrever num curso e obter um subsídio ou bolsa de estudo variam consoante a modalidade de formação e a situação atual do formando. Os cursos de Educação e Formação de Adultos (EFA) e os cursos de Sistema de Aprendizagem, por exemplo, nem sempre se destinam ao mesmo público-alvo, no que diz respeito à faixa etária dos formandos.

Para encontrar a modalidade de formação mais adequada à sua situação e informar-se sobre o valor dos subsídios atualmente em vigor, o ideal é dirigir-se a um Centro de Emprego e Formação Profissional, onde será feito o devido encaminhamento e acompanhamento.



Quais são as áreas de formação destes cursos?

A oferta formativa é, de facto, extensa e diversificada. Há cursos em áreas tão distintas como Hotelaria, Cozinha, Contabilidade, Logística, Informática, Turismo, Vendas, Geriatria, Multimédia, Cabeleireiro, Estética, Eletromecânica, entre tantas outras.

Veja também: