Cuscuz: principais benefícios e formas de o cozinhar

Fácil e rápido de cozinhar, o cuscuz tem várias vantagens para a saúde e permite variar nas refeições do dia-a-dia. Saiba mais neste artigo.

Cuscuz: principais benefícios e formas de o cozinhar
Será que o cuscuz engorda? Leia a resposta no artigo

O cuscuz é um cereal típico do Norte de África. Produzido a partir da sêmola do trigo duro, é um alimento muito versátil e rápido de preparar. Pode ser servido quente ou frio, como entrada, como salada, acompanhamento, prato principal ou até como sobremesa.

Neste artigo, vamos falar das características e benefícios deste cereal. Tendo 8g de proteínas por cada 100 gramas, constitui uma alternativa ao arroz ou à massa.

É rico em selénio, fonte importante de antioxidantes que ajudam, entre outros aspetos, a reforçar o sistema imunitário. Também o potássio é um nutriente muito presente neste alimento, contribuindo, por exemplo, para regular a tensão arterial. É também uma fonte de vitaminas do complexo B.

O cuscuz engorda?

Em termos de calorias, este alimento tem menor quantidade do que a quinoa ou o arroz. Uma chávena de cuscuz tem cerca de 176 calorias, enquanto outros cereais, como os que referimos, têm entre 200 a 250 calorias por chávena.

Para além disso, o cuscuz é pobre em gorduras saturadas e rico em fibras, sendo considerado um alimento que pode ajudar a emagrecer.

refeição com cuscuz

Como cozinhar este cereal?

O segredo para cozinhar este alimento é demolhá-lo em água a ferver com o tempero desejado. Nunca deve fazê-lo apenas em água sem qualquer sabor. Ele vai absorver os sabores que colocar, sendo geralmente aconselhado usar alho ou um caldo de legumes, por exemplo. Em cerca de 5 a 10 minutos fica pronto.

No mercado vai encontrar dois tipos diferentes deste cereal. Um é muito fino e é conhecido como cuscuz marroquino e o outro, que geralmente está misturado entre as massas no supermercado, tem um tamanho maior e assemelha-se a uma pequena pérola. Trata-se do cuscuz israelita.

Prós e contras do cuscuz

Resumindo e concluindo, listamos alguns dos principais benefícios deste alimento para a saúde e também alguns aspetos menos positivos.

Prós

  • Ajuda a prevenir arteroscleroses e acidentes vasculares cerebrais, devido à quantidade de potássio que apresenta;
  • Melhora o sistema imunitário, por ser rico em selénio;
  • Ajuda a aumentar a massa muscular;
  • Ajuda a melhorar a digestão, por ser rico em fibras.

Contras

  • Não é aconselhado, por ser composto por trigo, a quem tenha a doença celíaca (intolerância ao glúten);
  • Tem um maior índice glicémico face a outros cereais como o arroz integral e o consumo deste alimento não é, por isso, tão aconselhado, por exemplo, a quem tem diabetes.

 

Veja também: