Feedback: como falar de assuntos delicados com os colegas

Dar feedback tem muito que se lhe diga. Aprenda a transmitir aos colegas certas coisas que lhe causam embaraço no local de trabalho.

Feedback: como falar de assuntos delicados com os colegas
Assertividade é a estratégia certa para dar feedback

Muitas vezes, falta a coragem. Gosta dos seus colegas, acredita nas suas competências, mas gostava de lhes dar feedback acerca de um aspeto do seu comportamento e não o faz por receio de prejudicar a relação laboral.

A solução: apelar ao sexto sentido dos seus colegas e comunicar por entrelinhas, sem parecer indelicado ou ferir os sentimentos dos outros.

Assertividade: a estratégia certa para dar feedback

Um ambiente de confiança e uma estratégia de gestão verdadeiramente assente no feedback promove aquilo que se chama de segurança psicológica, resultando numa cultura de trabalho mais aberta e de maior colaboração entre todos, e em que são criados momentos para dar – e receber – feedback.

Não é fácil abordar com os colegas determinados assuntos, inclusive aqueles que aparentemente são de índole pessoal, mas que acabam por interferir, e muito, no desempenho da organização. Veja os seguintes exemplos.

colegas de trabalho

Feedback sobre caraterísticas pessoais e profissionais dos seus colegas

O odor corporal: esta manhã tem uma reunião importante com um cliente e o colega que irá acompanhá-lo está com mau hálito ou exagerou na quantidade de perfume. O que fazer? Esta é uma situação que pode prejudicar o output da reunião de trabalho e, se se repetir, pode e deve ter uma conversa com o seu colega e, de forma delicada mas assertiva, comunicar o que se está a passar.

O vestuário desadequado: alguém foi trabalhar vestido com o fato de treino? Fazer exercício é ótimo e, por muito orgulho que a pessoa possa ter em ostentar o seu novo fato de treino, não é de todo uma vestimenta apropriada para o local de trabalho. O que fazer? Bem, esta é mais difícil. Que tal adiar a reunião que tinha agendado com esse seu colega para uma altura mais “apropriada”, explicando-lhe posteriormente o porquê?

O objeto que emprestou e não recuperou: precisa que um colega lhe devolva a caneta, ou o iPad, ou o portátil que lhe emprestou? A confiança, quando funciona bem, é ótima e vinca um laço entre as pessoas, mas nem sempre é correspondida pelo outro lado na mesma moeda. Muitas vezes, é por puro esquecimento, não é por mal, mas se precisa mesmo de reaver o material que emprestou, e se não quer parecer inconveniente, nada melhor do que mencioná-lo de forma indireta. Por exemplo: se se tratar de um iPad, trate de falar dele no meio de uma conversa normal. “Vai sair uma atualização nova para o meu iPad…”.

Feedback profissional

Confia na competência técnica do seu colega, no entanto, vê-o atravessar uma fase de pior desempenho, talvez por estar a atravessar algum problema pessoal de que não teve ainda conhecimento? Reuna com ele em privado e fale abertamente sobre o que tem observado. Começando sempre pelos aspetos positivos da performance do colega, diga-lhe o que é que tem corrido menos bem e justifique.

Regras básicas para dar feedback

Dar e receber feedback pode ser constrangedor e se não quer ferir suscetibilidades, tenha muito tato. A primeira regra é dar feedback negativo em privado e positivo em público.

A segunda, começar sempre pelos aspetos positivos quando der feedback aos seus colegas. A terceira é usar frases começadas por “eu” em vez de começadas por “tu”. E, finalmente, a quarta regra: não basta dar feedback – esteja por perto para realmente ajudar o colega a melhorar!

Veja também: