Plano de Saúde Medicare

Gratuito durante 6 meses!

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt

Saber mais

Dentista barato: 6 formas para poupar

Apresentamos 6 soluções para ter dentista barato que provavelmente não conhece. Esteja atento!

Dentista barato: 6 formas para poupar
6 dicas para gastar menos no dentista

A palavra de ordem para conseguir um dentista barato é prevenir e evitar males maiores. Uma boa higiene oral é meio caminho andado para um sorriso bonito, mas, para mantê-lo, as visitas de rotina ao dentista são um imperativo. E se for possível fazê-lo num dentista mais barato, ótimo.

Através destas consultas dentárias de rotina, na maioria dos casos, é possível prevenir situações mais complicadas e, por isso, mais dispendiosas. Prevenir é poupar e “é no poupar que está o ganho”, por isso passemos então às formas de conseguir um dentista barato.


6 formas de conseguir um dentista barato


1. Faculdades Medicina Dentária

Públicas ou privadas, são várias as universidades, de norte a sul do país, que possuem Faculdades de Medicina Dentária.

Estas instituições apostam no serviço à comunidade e dispõem de instalações vocacionadas não só para o ensino, mas também para a prestação de cuidados dentários à população onde se inserem.

As intervenções são feitas pelos alunos e docentes da Universidade em questão e os preços praticados são mais baixos face aos praticados em clínicas dentárias.

Procure uma faculdade perto de si, e consiga um dentista barato sem comprometer a sua saúde oral.



2. Cheques-Dentista

Os cheques-dentista, previstos no Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral (PNPSO), são guias que dão acesso a um conjunto de cuidados de medicina dentária nas áreas de prevenção, diagnóstico e tratamento.  

O PNPSO proporciona acesso aos cuidados de saúde oral a crianças e jovens, mulheres grávidas, idosos e doentes com a infeção VIH/SIDA.  

Para beneficiar das consultas de medicina dentária deve dirigir-se ao centro de saúde para que o seu médico assistente lhe disponibilize o primeiro cheque-dentista. Os utentes beneficiários têm liberdade de escolha do prestador de entre os médicos estomatologistas e médicos dentistas aderentes, que constam de uma lista nacional, disponível nas unidades funcionais dos agrupamentos de centros de saúde e na página do PNPSO.

Os cheques destinam-se sempre a pagar a totalidade dos atos previstos no plano de tratamento estabelecido na primeira consulta pelo estomatologista/médico dentista.



3. Instituições do Serviço Nacional de Saúde

Existem alguns hospitais públicos que possuem Serviço de Medicina Dentária, mas, tal como nos cheques-dentista, para ter acesso às consultas de medicina dentária no hospital, terá de dirigir-se ao centro de saúde da sua área de residência e o seu médico assistente deverá referenciá-lo ao hospital para consulta.

Pergunte ao seu médico de família quais os hospitais que disponibilizam este serviço.



4. Protocolos e parcerias

A empresa onde trabalha poderá ter acordos com algumas clínicas dentárias. Algumas empresas têm associações de trabalhadores que também têm parcerias deste género.

Ser sócio de algumas organizações ou até mesmo ser sócio dos Bombeiros Voluntários da sua terra pode ajudá-lo, através de protocolos assinados, a ter acesso a consultas de dentista mais baratas. Informe-se junto das diferentes instituições.



5. Grupos de clínicas dentárias

Nos últimos anos, têm surgido vários grupos privados de saúde e alguns dedicados exclusivamente à medicina dentária. Normalmente, por serem em maior número as clínicas pertencentes ao grupo, as consultas e tratamentos são mais baratos do que em clínicas independentes.



6. Seguros de saúde

Outra forma de poupar e prevenir é apostar num seguro de saúde que abranja a medicina dentária. Com esta solução, poderá não só realizar as consultas de rotina como, na eventualidade de eles surgirem, resolver problemas maiores.

Veja também: