Descobrir o imperdível em Genebra

A Suíça tem a reputação de ser um país caro e um destino para fãs da natureza, lagos e montanhas. Apesar de tudo isto ser verdade, Genebra é uma cidade que vale a pena conhecer.

Descobrir o imperdível em Genebra
Bons argumentos para uma visita a Genebra

É bastante fácil chegar a Genebra, visto que há voos low cost diários que alimentam as idas e vindas do enorme número de emigrantes que a escolheram para viver.

À história riquíssima para conhecer e arquitetura a condizer num lugar privilegiado em termos naturais, Genebra acrescenta lojas singulares e com as melhores marcas. Não fosse esta a cidade onde os bancos guardam o dinheiro de muitos milionários europeus e mundiais.

Planear uma viagem é fácil e não exige grandes detalhes já que é perfeitamente possível conhecer o centro a pé em algumas horas. Se não entrarmos em todas as lojas, claro... Há muito para encontrar nas temperaturas amenas de verão. Mas também durante o inverno, quem sabe, para fazer compras de Natal. 


Destaques imperdíveis em Genebra 


Lago Genebra

lago

Este é o ponto incontornável e central da cidade, rodeado por um bonito cenário de montanhas que pode admirar do passeio que o acompanha. Para fazer a pé ou de bicicleta. Também pode fazer um pequeno cruzeiro de barco de modo a ter uma outra perspetiva dos edifícios. 
 

Jardim Inglês

jardim

Bastante perto da Ponte do Monte Branco, a maior que atravessa o lago, este parque criado em 1854 é um local muito interessante para apreciar a vista e descansar das caminhadas. Uma das zonas mais fotografadas é o Relógio Florido, desde 1955 um símbolo da conhecida indústria relojoeira suíça. As flores vão mudando consoante a estação. Um lugar a voltar sempre, portanto.
 

Jacto de Água

jacto

É impossível não o ver durante o seu passeio no lago. Fica na sua margem esquerda e chama a atenção porque envia um jacto de água a 140 metros de altura. Para uma experiência mais de perto, caminhe pelo estreito molhe até apanhar um pequeno "banho". Não se irá esquecer desse momento!
 

Cidade Velha

cidade

Sendo esta a cidade mais histórica da Suíça, onde viveu João Calvino, no centro do protestantismo europeu, na Cidade Velha encontram-se edifícios e monumentos lado a lado com modernas lojas e cafés. É um prazer passear e perder-se pelas ruas empedradas admirando cada recanto, cada pequena praça, as bandeiras que mostram o patriotismo e orgulho dos habitantes...



Praça Bourg-de-Four

praça

Esta popular e encantadora praça é, provavelmente, a mais antiga da cidade. Já no século IX aqui se realizava um importante mercado. No XVI serviu de refúgio a Protestantes exilados. Hoje em dia, é lugar obrigatório para quem procura uma loja ou um café com esplanada de modo a aproveitar o calor do sol. Quando ele está coberto é substituído por aquecedores exteriores e uma chávena de delicioso chocolate quente. Ainda na praça, destaque para a fonte do século XVIII e uma estátua. 
 


Catedral de S. Pedro

catedral

Situada no coração da Cidade Velha, esta catedral tem praticamente 1000 anos de idade e levou 400 a ser construída! A arquitetura é muito bonita, assim como a vista desde a torre. Na cave existe um pequeno museu arqueológico. A catedral fica a curta distância do Auditório de Calvino e do Museu Internacional da Reforma.



Velho Arsenal

Igualmente na parte antiga, exibe cinco canhões com frescos em mosaico que representam vários períodos da história de Genebra. Fica no lado oposto ao Hotel de Ville, um histórico edifício do século XV que é hoje a sede da Chancelaria do Estado de Genebra. Nele se celebrou a primeira reunião que resultaria na Convenção de Genebra (1864) e foi fundada a Liga das Nações (1920).

Muitos outros lugares merecem ser conhecidos nesta cidade. São exemplo disso os vários museus (mais de 30), o Palácio das Nações (hoje a sede europeia das Nações Unidas), o Parque dos Bastiões (que envolve a universidade e onde encontramos também o Muro dos Reformadores), o Jardim Botânico ou o Carouge (um bairro da cidade inspirado na arquitetura e boémia mediterrâneas de França e Itália).

Para além destes pontos de interesse, há que dar atenção às lojas de luxo que vendem os melhores artigos a nível de moda, jóias ou, claro, a importante e excelente relojoaria suíça. Decida-se, pelo menos, a ver as montras e entrar em algumas destas lojas. 



Fora da cidade

Faz sentido aproveitar que está em Genebra para conhecer um pouco o melhor que a Suíça tem para oferecer. Nem que seja durante apenas um dia. Afinal, o país é relativamente pequeno e há alguns lugares imperdíveis a curta distância.



Fábrica de chocolate Maison Cailler

chocolates

Esta viagem não estaria completa sem que provasse (e trouxesse para casa) chocolates. Seria imperdoável. É claro que pode e vai entrar numa das muitas casas que vendem este produto que é um dos ex-libris desta região europeia. Mas a sugestão que eu deixo é que visite uma fábrica mesmo, de modo a perceber todo o processo desde o cacau até aos mais variados tipos de chocolate.

Uma boa opção é a fábrica da Maison Cailler, na localidade de Broc. Fica a apenas cerca de 120 km de Genebra, uma hora e meia por boas estradas e auto-estradas. A visita é extremamente cativante. O melhor, no entanto, será o final. Depois de experimentar gratuitamente todos os tipos de chocolate confecionados nesta casa, aproveite os preços mais baixos e abasteça-se para o ano seguinte.



Monte Jura perto de St Cergue

monte

No regresso da visita anterior, passe pelo Monte Jura. Se o seu passeio for durante o inverno, faz todo o sentido ir até à montanha mais perto da capital. Esta é perfeitamente acessível de carro e permite ver neve a sério durante os meses do frio. Siga até St. Cergue e desfrute do ar da montanha coberta de branco. Com as crianças ou entre adultos, leve um trenó (ou algo que permita deslizar) e suba e desça até não poder mais.


Genebra não se esgota nas sugestões deste artigo. Ainda bem! Teremos de voltar numa outra ocasião e visitá-la antes de partirmos para conhecer as altas montanhas de neve ou de verde pintalgado de pachorrentas vacas. Até breve. 

Veja também:

Luís Seco Luís Seco

Autor do blog FotoViajar e do Visit Évora, que criou com o intuito de dar a conhecer a sua cidade e a singular região do Alentejo. Embora enquanto mais jovem não tivesse o hábito viajar, hoje em dia a curiosidade de saber o que existe e como se faz noutros lugares levam-no a estar sempre a pensar em viagens. Gosta especialmente de road trips mas é igualmente fã de cidades cosmopolitas e daquelas que marcaram a História.