Desemprego tecnológico: sabe o que é?

Num futuro muito próximo o desemprego tecnológico afetará profundamente as nossas vidas, alertam vários especialistas. Saiba como.

Desemprego tecnológico: sabe o que é?
Causas e consequências deste tipo de desemprego

desemprego tecnológico deriva da substituição da ação humana por robots nas várias dimensões do mundo do trabalho e nos mais diversos processos de produção. Afecta não só a indústria, mas também a área de prestação de serviços.

Já são vários os especialistas que alertam para as causas e consequências do desemprego tecnológico e de como a tecnologia afetará os processos de produção.

Desemprego tecnológico: causas

Se, por um lado, a modernização e a evolução tecnológica nas empresas e indústrias contribuíram para o desenvolvimento socioeconómico das sociedades modernas e contemporâneas, por outro, esta modernização provocou também, através da simplificação do processo de produção, a redução do número de trabalhadores necessários ao processo.

O avanço tecnológico poderá ser no futuro o maior causador de desemprego, seja pela necessidade de maior especialização por parte dos trabalhadores para manuseamento de novas máquinas e tecnologias ou pela dispensa total da mão de obra humana.

São estas duas realidades que caraterizam o surgimento do desemprego tecnológico: falta de formação específica e o desaparecimento do posto de trabalho.

Desemprego tecnológico: consequências

A tecnologia evolui a todos os segundos e exige uma formação cada vez mais específica dos recursos humanos. Mas não é fácil acompanhar esta evolução, seja pela disponibilidade de tempo ou dinheiro para investir em formação.

A maior consequência é o aumento na população ativa do número de desempregados sem qualificação para as ofertas de emprego disponíveis.

A modernização trouxe a redução de custos na produção em grande escala e preços de mercado mais baixos. Mas também trouxe a redução do número de trabalhadores necessários para a realização de determinadas tarefas, ou seja, trouxe também o aumento da taxa de desemprego.

O desemprego tecnológico tem também como consequência a criação de um mercado de trabalho paralelo, onde os direitos dos trabalhares não são respeitados e os salários são baixos.

Os trabalhadores sem formação qualificada ou com dificuldade em conseguir emprego na sua área profissional, acabam por ser empurrados para este mercado paralelo pela necessidade de trabalhar e auferir um salário.

Veja também:

Continuar a Ler