AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Despedimento: 5 dicas para dar a volta à situação

Manter-se otimista é fundamental para recuperar de um despedimento. Veja algumas dicas que o podem ajudar.

Despedimento: 5 dicas para dar a volta à situação
Ser despedido não é fácil para ninguém. Por isso respire fundo, mantenha a calma e leia as nossas dicas.

Como enfrentar um despedimento e dar a volta à situação?

A resposta não é fácil. Cada um encara a situação de uma forma muito própria. Mas uma coisa é certa. Deixar-se levar pela onda de sentimentos negativos que - numa primeira instância - pode vivenciar, não vai ajudar.


Como recuperar de um despedimento?

Já dizia Benjamin Franklin (considerado um dos pais fundadores dos Estados Unidos da América) que “Viver é enfrentar um problema atrás do outro. O modo como você o encara é que faz a diferença”.

No fundo é isto. Enfrentar e recuperar de um despedimento depende de si e da forma como vai lidar com a situação. Mas porque não queremos que isto se pareça com um texto de autoajuda vamos às dicas propriamente ditas.

1. Mantenha a calma e siga em frente

Sim, muitos não acreditarão que perante uma situação de despedimento seja possível manter a calma. A primeira reação mais esperada será talvez a de choro, angústia, desespero, pânico generalizado (para o qual muitas das pessoas à sua volta podem até contribuir – ainda que de forma inconsciente). Mas acredite que manter a calma é o primeiro (e mais importante) passo para que possa seguir em frente e contornar a situação. Só estando suficientemente calmo vai poder respirar fundo e tomar decisões de forma consciente e ponderada.

2. Estude as suas finanças

Foi despedido e obviamente vai deixar de contar com o salário no final do mês. Por essa razão pare e analise a sua situação financeira. Liste todos os seus gastos e defina quais os obrigatórios e quais os que pode eliminar. Lembre-se que a situação do país não é a melhor e não sabe quanto tempo pode ou não ficar desempregado. E claro, informe-se dos seus direitos para perceber se vai ou não poder usufruir de subsídio de desemprego ou possíveis indemnizações.

3. Estabeleça objetivos e metas pessoais

Saber o que quer fazer da sua vida é a melhor linha orientadora. Estabeleça um plano de ação para os próximos meses ou anos. Defina o que quer fazer, quais os objetivos que quer atingir em termos pessoais e profissionais. Se quer recuperar rápido (e bem) do despedimento, nada melhor ter bem claro o rumo que quer dar à sua carreira

4. Mantenha e faça uso dos seus contactos

Primeiro, ser despedido não significa que tenha que cortar laços com colegas de trabalho ou contactos estabelecidos através da posição que ocupava. Muito pelo contrário. Em relação aos primeiros, quem o dispensou foi a entidade laboral e não deve “culpar” tudo e todos à sua volta; e quanto aos segundos, são contactos profissionais que pode usar e manter além dos domínios da empresa onde trabalhava. Não desperdice contactos, já que eles podem ser preciosos para o ajudar a encontrar novas oportunidades.

5. Mantenha-se ativo

Deixemo-nos de rodeios. Se quer mesmo ultrapassar o despedimento o “grande segredo” passa por encontrar um novo emprego e, certamente, não o vai conseguir se ficar eternamente a “chorar pelo leite derramado”. Arregace as mangas e mãos à obra. Atualize o seu Curriculum Vitae, perfis online, candidate-se a ofertas de emprego ou envie candidaturas espontâneas para as empresas nas quais tanto gostaria de trabalhar… enfim, faça os possíveis para se manter ativo e visível aos olhos dos recrutadores. Lembre-se a passividade é o seu principal inimigo se quer mesmo reverter a situação rapidamente.


Para a  frente é que é o caminho…

Ainda que lhe pareça difícil - tendo em conta o panorama que o país enfrenta atualmente - só assim pode ultrapassar esta fase menos boa da sua carreira. Certo, pensar em procurar emprego nesta “altura do campeonato” não é de todo o melhor dos cenários, mas o despedimento não é o fim. Pelo contrário, pode até significar uma mudança e uma oportunidade para procurar (e encontrar) novos e – quiçá – melhores caminhos para a sua carreira.

Lembre-se: o melhor é mesmo erguer a cabeça e procurar novas oportunidades!


Veja também: