4 destinos irresistíveis no Minho

Indiscutivelmente uma das mais belas regiões de Portugal, o Minho deslumbra e conquista todos os que o visitam. Descubra aqui 4 destinos imperdíveis. 

4 destinos irresistíveis no Minho
Verdes paisagens, praias dramáticas, cidades históricas e muito mais.

O Minho é uma das regiões mais deslumbrantes de Portugal, parecendo concentrar em si cada um dos sedutores traços do nosso país: cidades seculares, nas quais a história parece esconder-se em cada pormenor arquitetónico, paisagens frondosas de um verde intenso e brilhante, encantadores rios que atravessam vales pitorescos e montanhas imponentes, deliciosas praias banhadas pelo selvagem Oceano Atlântico e uma riqueza cultural absolutamente insuperável. Se juntar a tudo isso a impressionante simpatia das suas gentes, vai obter o destino turístico perfeito.

Porque queremos que usufrua do melhor que o Minho tem para lhe oferecer, dedicamos especial atenção a este artigo. Assim, não só selecionámos 4 dos seus mais irresistíveis destinos, como ainda recorremos ao infalível Booking para escolher as mais gabadas e apreciadas acomodações de cada zona. Siga-nos, então, e renda-se aos encantos desta inesquecível região.
 

4 destinos inevitáveis para quem visita o Minho

 

1. Braga

A terceira cidade de Portugal consegue a proeza de ser simultaneamente uma das mais antigas do país, construída há mais de 2.000 anos, e uma das mais jovens da Europa, tendo sido eleita Capital Europeia da Juventude em 2012.

Mas Braga é muito mais do que isso: conjugando uma arquitetura e cultura históricas com uma elegância e sofisticação indiscutivelmente atuais, a cidade deslumbra quem a visita com as suas inúmeras praças e ruelas em paralelo, os seus vibrantes cafés e excelentes restaurantes, a sua incomparável oferta comercial e, claro está, a grande quantidade de igrejas e santuários, entre os quais se destaca, inevitavelmente, o Bom Jesus do Monte - ou não fosse Braga um dos principais centros de culto do país, com a epítome de “Cidade dos Arcebispos”.
 
  • Um facto de interesse: a Sé Catedral de Braga é uma das mais antigas do país, tendo sido construída no séc. XII pelos pais de D. Afonso Henrique, D. Henrique e D. Teresa, que se encontram ambos aí enterrados. Da venerável idade deste icónico edifício originou a expressão “Mais velho que a Sé de Braga”, para designar algo realmente antigo.
  • Uma sugestão gastronómica: Rojões com Papas de Sarrabulho; Bacalhau à Braga; “Frigideiras” (grandes pastéis de massa folhada com recheio de carne);  Pudim Abade de Priscos; Vinho verde
 
 

2. Guimarães

Um dos mais importantes destinos não só do Minho, mas de todo o país, Guimarães é frequentemente apelidada de “cidade berço [de Portugal]”, uma vez que aí nasceu D. Afonso Henriques, o nosso primeiro rei.

O seu centro histórico, absolutamente imperdível, foi considerado Património Cultural da Humanidade, estando associado à formação e à identidade portuguesas. O cuidado e dedicação colocados na preservação da sua herança são bem patentes em detalhes como pórticos, torres, edifícios nobres, etc., que nos remetem para o encanto de uma bem estimada época medieval. No entanto, a Capital Europeia da Cultura em 2012 consegue conciliar, como nenhuma outra, o amor à tradição com uma dinâmica empresarial e de modernidade verdadeiramente invejáveis.
 
  • Um facto de interesse: pode desfrutar de uma das mais fabulosas vistas panorâmicas do Norte de Portugal, apanhando o teleférico que o levará até ao Monte da Penha, o ponto mais elevado da área urbana de Guimarães. Uma vez aí, não perca a visita a um dos mais emblemáticos locais da região: o Santuário da Penha.
  • Uma sugestão gastronómica: Galo de Cabidela ou Arroz de “Pica no chão”; Bacalhau com broa; Naco à Conquistador; Toucinho do céu; Tortas de Guimarães; Vinho verde. 
 
 

3. Viana do Castelo

A designada “joia da Costa Verde”, localizada entre o impressionante oceano Atlântico e as verdejantes montanhas do Norte de Portugal, combina de forma exemplar esta impressionante diversidade de paisagens com um intenso respeito pela história da região e respetivas tradições e folclore.

A sua visita deverá começar pelo magnífico centro histórico, verdadeiro museu vivo, no qual encontrará amplas avenidas e estreitas ruelas repletas de mansões e monumentos dos mais diversos estilos e épocas. De seguida, pode optar pelas encantadoras praias douradas, mesmo à saída da cidade, ou pela deslumbrante paisagem do monte de Santa Luzia, com o seu magnificente santuário. De não perder é também uma passagem pela impressionante Serra da Arga e, podendo, pelas Festas da Sr.ª da Agonia, expoente máximo das belas romarias portuguesas
 
  • Um facto de interesse: junto à água, perto do Largo 5 de outubro, vai encontrar o navio hospital Gil Eanes, símbolo da qualidade de construção naval de Viana e  memória viva da assistência prestada à nossa frota bacalhoeira, no Atlântico Norte. Transformado em museu, possibilita agora a visita a todos os seus recantos, incluindo o bloco operatório, para os fortes de estômago, e os camarotes, onde os mais audazes poderão testar um simulador semelhante ao de muitas escolas náuticas. Divirta-se!
  • Uma sugestão gastronómica: Arroz de Sarrabulho; Bacalhau à Gil Eanes; Bolas de Berlim do Natário; “Manjericos”; Vinho verde.
 
 

4. Gerês

Apresentando uma variedade paisagística, histórica e cultural verdadeiramente impressionantes, o Gerês foi a primeira e única área protegida portuguesa a ser designada como Parque Nacional, de forma a preservar não só a sua invejável fauna e flora, mas também o próprio modo de vida dos seus habitantes.

Quem se aventura pelo Gerês não fica seduzido só pelas íngremes montanhas, encantadores vales e opulenta vegetação, nem pelos serpenteantes rios e ribeiras, borbulhantes cascatas, cristalinas lagoas e riquíssima vida animal. Igualmente impressionante é o facto de as suas mais de 100 aldeias de granito pouco terem mudado desde o séc. XII, data de nascimento de Portugal, mantendo quase intactos o ambiente, tradições e formas de vida rurais. Sem dúvida, uma visita absolutamente obrigatória.
 
  • Um facto de interesse: o Parque Nacional da Peneda-Gerês integra 37 monumentos funerários rupestres; entre estes, destaca-se a necrópole megalítica da Serra da Amarela que, por ser um exemplo raro do património arqueológico e paisagístico, e pela sua importância para a investigação histórica e científica, foi classificada como Sítio de Interesse Público pelo Estado Português.
  • Uma sugestão gastronómica: Carne de cabrito de Castro Laboreiro; Lampreia; Truta recheada; Charutos de ovos moles; Rebuçados dos Arcos;  Queijo da Cachena.

Como por certo já reparou, no que nos diz respeito, não existem dúvidas de que uma visita à região do Minho é absolutamente obrigatória. Siga as nossas sugestões e deixe-se envolver por um mundo em que as paisagens deslumbrantes se sucedem, a história espreita em cada esquina, a cultura está mais viva que nunca e as tradições são rainhas e senhoras. Boa viagem e divirta-se! 


Veja também: