Objetivo: destralhar a casa

Se ainda não tratou de destralhar a casa, está na hora de começar. Livre-se de tudo o que está a mais em sua casa e, garantimos, será mais feliz!

Objetivo: destralhar a casa
Menos tralha, mais tempo para si.

Destralhar a casa deve ser um hábito diário e, na verdade, bastam cinco a quinze minutos para o fazer diariamente. Todos os dias a casa fica cheia de coisas que não precisamos: são folhetos de supermercado, sacos de compras, a correspondência, a etiqueta da camisola que comprou ontem, um pacote de bolachas aberto ou o casaco perdido no sofá. 

Os dias passam, os montes de tralha aumentam, as gavetas desorganizadas dominam e faltam forças para inverter este círculo vicioso. Para começar precisa de saber que não dá para organizar a tralha, se é tralha vai para o lixo ou para doar a quem precisa (como o vestido que não serve e ocupa espaço no armário). Tenha apenas aquilo que é imprescindível. 

8 Dicas para destralhar a casa e a vida


1. Defina um plano
Vai tirar tudo da gaveta e vai colocar onde? Vai destralhar o seu roupeiro e já pensou a que pessoas ou instituições vai doar o que já não lhe serve? Preparou caixas e sacos para arrumar tudo? Destralhar é um trabalho diário mas não é possível destralhar a casa de uma vez. Antes de avançar, defina um plano, planeando o que vai organizar, como o vai fazer e em quanto tempo - aqui estamos a falar, no máximo, de horas, nunca de dias!

2. Destralhar em dez minutos
Na hora que lhe for mais conveniente, tire dez minutos para destralhar a casa. O processo é simples: só tem que ligar o turbo e manter o foco. Pegue num dos cestos da roupa e comece numa ponta da casa a apanhar tudo o que estiver fora do sítio: roupa, lixo, jornais, correspondência, loiça, etc. A seguir, coloque tudo no seu lugar. Se fizer isto todos os dias, não há espaço para acumular tralha.

 
Quer saber mais?
Receba as nossas melhores dicas no seu e-mail. Registe-se no E-Konomista. Diariamente, levamos até si as melhores dicas de poupança.
3. Um lugar para casa coisa
A ideia é começar a ter cada vez menos coisas dentro de casa, porém, mantém-se a regra de um lugar para cada coisa, cada coisa no seu lugar. Isto permite que processe imediatamente o que tem que fazer em vez do habitual “depois arranjo um sítio para isto”. As nossas dicas de organização dão uma ajuda.

4. Abuse da tecnologia
Os computadores, tablets e smartphones não são bichos de sete cabeças, estão cada vez mais simples e cheios de aplicações que ajudam a descomplicar o dia a dia. Use-as! Coloque os contatos no telefone, prefira e-books, leia jornais e revistas online, use o calendário do computador, faça listas e orçamentos no smartphone, digitalize o mais importante e livre-se do papel.

5. Crie rotinas
O que é que as rotinas têm a ver com destralhar a casa? Tudo. Uma grande pilha de roupa para passar, traz consigo um diabinho a gritar “vai passar a ferro!”, não é verdade? Definir horários e métodos para tratar da correspondência, das roupas, da limpeza, de planear a ementa semanal e de tudo o mais que tem para fazer em casa, torna as tarefas mais rápidas e permite que nada mais se acumule. Resultado: menos tempo a tratar da casa, mais tempo a fazer o que gosta.

6. Pense antes de comprar
Será que precisa de mais essa travessa? Onde é que a vai guardar? Para que é que vai servir? Obrigue-se a responder a estas perguntas antes de fazer uma compra. Se hesitar nas respostas está fácil de ver: isso é tralha e não tem lugar na sua casa. 

7. Faça agora
Foi à caixa do correio, abriu a correspondência, deixou as cartas em cima da secretária. Porquê? Bastavam mais cinco segundos para, das duas uma: deitar no lixo ou pegar no furador, abrir o dossier e arquivar a carta. Isto vale para a correspondência, para a roupa que acabou de apanhar ou para o prato que sujou. Não deixe para depois o que pode fazer agora. 

8. As coisas não são pessoas
Não se apegue a coisas, apegue-se a pessoas. Tenha a casa cheia de pessoas, vida, amor, não de coisas. Para que está a guardar essa caneta, que já nem escreve e foi oferecida já não sabe por quem? Arranje uma “caixa de memórias” para guardar as coisas que realmente têm significado para um dia mais tarde recordar. O resto, deite fora. 


Veja também: