Diabetes tipo 1: tudo o que precisa de saber

Existem quatro classes clínicas de diabetes, sendo que a diabetes tipo 1 se caracteriza por uma destruição das células do pâncreas produtoras de insulina.

Diabetes tipo 1: tudo o que precisa de saber
Sinais de alerta e principais cuidados a ter

Diabetes tipo 1, também conhecida por diabetes mellitus, é definida como um grupo de doenças do metabolismo. Pode ter várias causas e é caracterizada pelo aumento da glicose no sangue (açúcar do sangue), acompanhado de alteração do metabolismo dos hidratos de carbono, das gorduras e das proteínas. Na base destas alterações estão normalmente anomalias na secreção pancreática de insulina.

Diabetes tipo 1: o que é?

A diabetes tipo 1 é uma doença auto-imune – que resulta da destruição das células pancreáticas beta que produzem a insulina – e implica uma deficiência absoluta de insulina no organismo do doente.

Quais os sinais de alerta?

Nas crianças, a diabetes tipo 1 pode aparecer de forma repentina. Por norma, pode haver queixas de fadiga, muita sede, aumento da quantidade de urina, aumento do apetite – apesar de estar a emagrecer.

As pessoas que sofrem desta doença têm o que se chama uma cetoacidose diabética – que é a formação de corpos cetónicos. Isto quer dizer que emitem um cheiro no hálito a acetona,  mas também têm outros sintomas, nomeadamente vómitos, enjoos e dores de barriga.

Nestes casos o corpo deixa de um momento para o outro de produzir insulina. A insulina é necessária para facilitar a entrada da glicose nas células do organismo.

Nos jovens adultos entre os 25 e os 30 anos, a diabetes tipo 1 evolui mais lentamente, podendo mesmo ser confundida com diabetes tipo 2. O doente que sofre de diabetes tipo 1 precisa sempre de suplementação com insulina e esta nunca poderá ser suspensa.

Que tipo de cuidados deve ter?

  • Conhecer bem a doença e o que se pode fazer diariamente para que não afete tanto o dia-a-dia;
  • A medição da glicemia é uma prática diária do doente com diabetes tipo 1. Aliás, normalmente a medição acontece mais do que uma vez por dia;
  • Deve fazer uma alimentação variada e saudável;
  • Se for fazer uma viagem transcontinental deve pedir indicações ao médico por causa da diferença dos fusos horários e a reorganização do horário da insulina;
  • Deve tomar a vacina da gripe e a vacina anti-pneumonia na época de Outubro/Novembro;
  • Manter o peso ideal;
  • Fazer-se acompanhar (sempre) do aparelho leitor de glicemia e as respectivas tiras.


Veja também: