Dicas de poupança que ninguém segue: qual vai experimentar?

Há dicas de poupança que ninguém segue. Conheça algumas e quem sabe uma delas resulta consigo. Vale a pena tentar se for para amealhar um extra, não?

Dicas de poupança que ninguém segue: qual vai experimentar?
E que tal juntar um extra? Há determinação por aí?

Bem, este parece ser um tema sensível, até porque, nos tempos que correm, é muitas vezes um milagre conseguir que sobre algum dinheiro no final do mês!

No entanto, se esse é um objetivo a atingir, há medidas a tomar! Por isso, juntamos um conjunto de dicas de poupança que ninguém segue, ou talvez alguém siga, mas não nos conte, para que possa selecionar a que mais lhe agradar.

Vamos conhecê-las?

Dicas de poupança para todos os gostos

1. Respirar fundo e interiorizar… amanhã começo a poupar!

Se ainda não o faz, e que tal procurar a determinação e incluir a poupança no seu estilo de vida? Sim, é verdade! Poupar não é algo inato, que nasce e se mantém connosco.

Por essa razão, e em caso de necessidade, temos mesmo que recorrer à determinação e à alteração de alguns hábitos e rotinas para atingir objetivos. Tal como acontece, por exemplo, com iniciar um estilo de vida saudável: deixar de fumar, alterar hábitos alimentares ou praticar exercício.

Só tem que usar uma dose de determinação e procurar o seu estilo e dica de poupança: mudanças drásticas não funcionam para todos, mas podemos sempre começar por fazer pequenos ajustes e ver resultados motivadores ao fim de algum tempo.

Talvez valha a pena tentar! Por onde vai começar amanhã?

poupar

2. Guardar a diferença? Como funciona?

Ficamos contentes com um desconto, vemos com atenção os folhetos de promoção dos supermercados ou os cupões de descontos, mas e que tal colocarmos de lado a diferença que teríamos de pagar se necessitássemos de comprar esses produtos num dia de não promoção?! Já pensou nisso?

Hoje em dia, as faturas da maioria dos supermercados indicam-nos o que poupamos naquelas compras com os descontos do dia ou semana, o que facilita saber o dinheiro que teríamos de pôr de lado, isto é, na nossa poupança.

Ora aqui está uma das dicas de poupança que ninguém segue. Pois não?

3. Automatizar o processo de poupança: uma boa aposta!

Como? Por exemplo, se não tem o hábito de colocar de lado algum dinheiro, pode sempre solicitar ao seu banco que o faça por si, que transfira todos os meses, do seu salário, ou conta, uma percentagem, ainda que pequena, para uma conta ou serviço/produto poupança.

Há atualmente vários serviços e produtos bancários de poupança – para o bebé, para a universidade, para o adulto, para a reforma, entre outros. Mas atenção, não se esqueça de perguntar se esses serviços são gratuitos (geralmente, são, mas é sempre bom confirmar)!

poupança

4. Procurar apoio profissional. Sim, por favor!

Se sente que o orçamento não estica, que a prestação da casa é elevada, que precisa de renegociar empréstimos ao banco, pensar como pagar dívidas à segurança social, ajustar contratos de água, luz, comunicações, entre outras situações, mas não sabe como, procure apoio profissional.

Há, naturalmente, apoio pago em áreas específicas, mas cujo investimento compensa porque o poderá ajudar a poupar a médio e longo prazo. Há também instituições públicas e privadas onde se pode dirigir para recolha e esclarecimento de informação.

Pode, igualmente, fazer uma pesquisa na Internet pelas FAQs (perguntas e respostas sobre dúvidas recorrentes) sobre determinada matéria; consultar simuladores de empréstimos online em bancos e recorrer a gabinetes de apoio, por exemplo em juntas de freguesia, câmaras, lojas do cidadão, na segurança social, finanças e em diferentes bancos.

5. Moedas à semana, notas ao fim de semana!

Se o que interessa é encontrar uma estratégia, aqui fica uma possível.

Primeiro, escolha o objetivo: uma escapadinha romântica, umas férias, o batizado ou comunhão do filho, fazer um pé-de-meia ou outro.

Depois, comprometa-se, sozinho, em casal, em família, a reunir numa caixa, frasco, mealheiro, as moedas que forem sobrando nos bolsos ou carteira durante a semana: um troco das compras, um café que foi mais barato num local diferente do habitual, por exemplo. Importa apenas que, muitas ou poucas, algumas moedas entrem em “caixa” durante a semana.

Para o fim de semana, seja mais ambicioso e passe para a nota, independentemente, uma vez mais, do valor. Deve, sim, comprometer-se a pôr em caixa uma qualquer nota todos os fins de semana ou dois fins de semana por mês. Defina as regras e obrigue-se a segui-las.

Aqui que ninguém nos ouve, sei quem utilizou esta dica e funcionou muito bem. Ao fim de algum tempo, alguns meses neste caso, estavam em “caixa” mil e muitos euros que serviram para pagar uma festa e o vestuário para a filha num dia especial.

Serão mesmo dicas de poupança que ninguém segue? Ou já segue alguma delas?

Se tem outras sugestões interessantes, partilhe-as connosco. É sempre bom conhecer mais algumas dicas de poupança para encontrarmos pelo menos uma que funcione connosco.

Veja também: