Plano de Saúde Medicare

Gratuito durante 6 meses!

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt

Saber mais

5 dicas para deixar de fumar

Farto de tentar tudo para vencer o tabaco? Leia este artigo, juntámos uma série de dicas, métodos e tratamentos que o podem ajudar a deixar de fumar.

5 dicas para deixar de fumar
Tudo o que precisa de saber para vencer o tabaco!

A luta contra o tabaco é uma luta lenta, difícil e que exige muita persistência e força de vontade. Sem estes ingredientes, muito dificilmente conseguirá deixar de fumar. Após mentalizar-se de que é mesmo isso que quer, existem algumas soluções - naturais ou com base em medicação - que podem dar uma ajudinha.


5 métodos mais eficazes para deixar de fumar


Cigarro eletrónico

O cigarro eletrónico é um aparelho eletrónico desenvolvido com o objetivo de simular um cigarro e o ato de fumar. É um dispositivo que produz vapor inalável com ou sem nicotina, apresentando diversos sabores (ex: tabaco, café, frutas, etc.) e pode servir como uma alternativa ao fumador, pois, além de emitir nicotina, também proporciona sabor e sensação física semelhante à da inalação do tabaco, embora não exista tabaco, combustão e fumo.

Além disso, o cigarro eletrónico imita o hábito de fumar, o que para muitos fumadores é um dos obstáculos para o sucesso em parar de fumar. O modelo clássico do cigarro eletrónico é visualmente muito parecido com o produto verdadeiro, ou seja, possui a mesma cor branca e amarela, o mesmo formato e até a ponta simula estar acesa quando se fuma.

Existem também diversos modelos disponíveis no mercado, em forma de charutos, cigarrilhas, cachimbo, entre outros. Atualmente, a maioria dos cigarros eletrónicos disponíveis para venda são reutilizáveis e contêm peças de reposição e/ou recarregáveis.

Com esta tecnologia pode poupar até 60% do que gastaria com tabaco normal.



Pastilhas e outros substitutos de nicotina

Estes fármacos libertam nicotina através da pele ou das mucosas bucais. Existem em forma de adesivos transdérmicos, pastilhas elásticas ou rebuçados e o tratamento dura cerca de três meses.

Estes substitutos de nicotina fornecem ao organismo a dose de nicotina suficiente para o acalmar, mas sem criar dependência. No entando, deve deixar de fumar desde o primeiro dia de tratamento, pois caso contrário está a aumentar o consumo diário de nicotina.

Os mais ansiosos devem escolher as pastilhas. Estes substitutos estão à venda nas farmácias (não é necessária prescrição médica) e custam um valor aproximado ao que o fumador gasta em média no tabaco.



Acupuntura

Este método milenar da medicina tradicional chinesa consiste em inserir na pele agulhas de aço cirúrgico muito finas com o objetivo de reequilibrar o sistema energético. Uma vez recuperado o equilíbrio, a irritabilidade desaparece e a pessoa sente-se melhor, mais relaxada e com menos vontade de fumar.

O tratamento inclui uma sessão semanal durante um mês e é acompanhado de outras técnicas como a fitoterapia (terapia à base de plantas) e a auriculoterapia (estimulação de pontos específicos na orelha que induzem a produção de endorfinas, as hormonas do bem-estar).

A sua taxa de êxito pode chegar aos 80%. Esta solução requer, no entanto, a colaboração e a confiança total do paciente na terapia. As consultas de acupuntura, dependendo do local escolhido, podem ir desde 30€ a 90€, aproximadamente.



Hipnose

O cigarro causa não só dependência física como psíquica, daí que a hipnoterapia possa ter resultados bastante eficazes. A hipnose é um estado de consciência alterada, semelhante ao "transe", durante o qual o indivíduo sente um profundo relaxamento físico e emocional.

Este estado de transe hipnótico é um estado de concentração profunda e absoluta, durante o qual o paciente foca toda a sua atenção no que lhe é dito, mantendo-se sempre consciente, nunca perdendo a sua compostura nem fazendo nada contra a sua vontade. Nestas consultas, é dada a “ordem” para que o paciente deixe de ter prazer a fumar e para que deixe de ter vontade de o fazer.

As consultas podem variar os seus preços, começando nos cerca de 40 euros por sessão.



Vareniclina

Em forma de comprimido, este fármaco atua ao nível do sistema nervoso central, reduzindo a vontade de fumar. Começou a ser comercializado em Portugal em março de 2007 e o fumador deverá inciar o tratamento uma a duas semanas antes de deixar de fumar. Dores de cabeça, náuseas e outros problemas de ordem gastrointestinal são alguns dos possíveis efeitos secundários.

Para quem escolher esta nova forma de tratamento, a Pfizer (laboratório responsável pelo medicamento) oferece um plano de ajuda que contém apoio comportamental e programas interactivos online, completamente gratuitos.

Este medicamento está sujeito a receita médica e encontra-se à venda nas farmácias. Uma caixa de 25 unidade custa cerca de 42€.


Outras ajudas para deixar de fumar

  • Consultas de Cessação Tabágica promovidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), que deverão estar disponíveis em todos os centros de saúde, bem como alguns serviços hospitalares públicos e centros de atendimento a alcoólicos e toxicodependentes.
  • Outros profissionais de saúde: procure o seu médico de família, pneumlogista ou psicólogo, eles poderão atendê-lo e prescrever um tratamento caso seja necessário.
  • Linha telefónica SOS-Deixar de fumar, do Instituto Nacional de Cardiologia Preventiva: o telefone 808 208 888 funciona todos os dias úteis, das 13h00 às 21h00, e tem o custo de uma chamada local.
  • Escola Superior de Saúde Pública: com um acompanhamento personalizado, através da internet, esta escola ajuda-o na luta contra o tabaco. Saiba mais em www.parar.net. 
Qualquer destes métodos e técnicas vão acabar por ser infrutíferos se não tiver realmente vontade de deixar de fumar. Por isso, já sabe: mentalize-se e dê o primeiro passo, a sua saúde agradece!