Receba no seu e-mail toda a informação sobre Investimentos e Depósitos!

Saiba primeiro as novidades na área dos Investimentos e garanta as melhores condições para os seus Depósitos.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt e pelos nossos Parceiros

Enviar

Dicas para escolher um PPR

Comece já a poupar para ter uma reforma mais confortável. Conheça cinco dicas para escolher um PPR - Plano de Poupança Reforma. 

Dicas para escolher um PPR
Comece a acautelar o seu futuro já hoje.

Quando se fala em poupar para a reforma, os PPR - Planos de Poupança Reforma surgem de imediato como uma das preferências dos portugueses, e nem a perda de benefícios fiscais de que foram alvo ao longo dos últimos anos mudou o cenário. O PPR continua a ser um instrumento financeiro interessante para aqueles que pretendem manter um nível de vida agradável depois de deixar de trabalhar. No entanto, para que assim seja, é necessário saber escolher um PPR adequado ao seu perfil porque não são iguais. Saiba como escolher o PPR certo para si.
 

Cinco dicas úteis para escolher um PPR

 

1. Preferencialmente escolha um PPR que não cobre comissões de subscrição

Estas são bastante penalizadoras para a sua poupança reforma. Faça uma pesquisa e conheça as ofertas dos bancos e outras instituições financeiras, em matéria de PPR, e certamente encontra um interessante que não obrigue ao pagamento de comissões de subscrição. Se não encontrar um isento de comissões opte pelo que cobre menos.
 
 
Mais do que um PPR, tenha um plano.
A sua reforma merece o plano mais seguro do mercado. Subscreva hoje, não se preocupe nunca mais.

2. PPR adequado ao seu perfil (Fundo ou Seguro)

Como já referido os PPR não são todos iguais, opte por aquele que melhor se adequa ao seu perfil de risco. Por exemplo, se investiu num PPR ainda longe da idade da reforma talvez possa optar, inicialmente, por ativos de maior risco (Fundo), diminuindo progressivamente a exposição a esse risco (seguro) conforme se vá aproximando da idade da reforma. No entanto, cada caso é um caso e um PPR tem riscos como qualquer investimento. Analise bem o seu perfil.

 

3. Invista apenas o valor que lhe possibilite obter o máximo de benefício fiscal admitido

Lembre-se que os benefícios diminuíram e a partir desse valor talvez valha a pena olhar para outros instrumentos financeiros.

 

4. Cuidado com a classe de risco

Se optar por um fundo PPR, não se esqueça que existem quatro classes de risco, as quais dependem da maior ou menor exposição a ações. As classes de risco variam entre menos de 5% até mais de 35% de exposição a ações. Quem está próximo da idade da reforma não deve estar exposto a produtos financeiros de maior risco.

 

5. Compare vários produtos disponíveis no mercado

Não opte pela primeira oferta que o banco fizer, pelo menos sem antes pesquisar outras ofertas. As opções são muitas e escolher um PPR interessante também passa por conhecer o mercado. Na comparação efetuada avalie itens como a rendibilidade, as comissões e os custos de gestão cobrados.

 
Garanta hoje o futuro da sua reforma a custo zero!

Veja também: