6 Dicas para gerir o dinheiro do casal

Saber gerir o dinheiro do casal é uma das dificuldades encontradas por quem inicia uma vida a dois. Conheça seis dicas para gerir o dinheiro do casal. 

6 Dicas para gerir o dinheiro do casal
Como gerir o dinheiro a dois.

Gerir o dinheiro do casal para fazer face às despesas correntes ou à concretização de objetivos individuais ou em conjunto é essencial numa vida a dois. O aumento dos impostos, redução de ordenados ou até o desemprego tornaram a tarefa de gerir os rendimentos do agregado mais difícil, sendo mesmo o foco de muitas discussões familiares. É, portanto, essencial aprender a gerir o dinheiro disponível. Saiba como gerir o dinheiro do casal.
 

6 dicas para gerir o dinheiro em família e precaver problemas


1. Comece desde o início da relação a falar sobre dinheiro. O planeamento financeiro a dois só pode acontecer se falarem ambos sobre finanças. É a melhor forma de evitar ou amenizar discussões futuras. Aprenda também a falar de dinheiro com calma. Não pode ser um assunto tabu no casal;

2. Pondere ter uma conta conjunta, mas manter duas contas individuais – uma por cada elemento do casal. Na maioria dos casos, antes de viver como casal cada elemento do mesmo já teve vários anos de independência financeira (nem que seja parcial). Uma relação a dois implica a resolução de problemas em conjunto, mas não deve incluir o abandono da identidade de cada um e alguns dos seus hábitos. Manter uma conta individual e outra em conjunto pode ser uma boa solução para a saúde mental e financeira do casal;

3. Defina objetivos, projetos e planos futuros. Definir objetivos concretos, periodizando-os, para o futuro a dois, seja material ou um filho, por exemplo, é uma boa forma de fomentar a poupança. Além de reforçar os laços da relação, ganha hábitos de poupar;

4. Estabeleça um orçamento onde inclua os gastos comuns (electricidade, gás, água, etc.), as despesas mensais (telemóveis, por exemplo), previsíveis despesas extras (imponderáveis) e os rendimentos de cada um. É fundamental que os dois saibam para onde vai o dinheiro e quanto podem poupar. A partir daí o casal pode dividir o pagamento de determinadas contas. Dividir responsabilidades de forma justa (mais até do que equitativamente) é crucial para gerir o dinheiro do casal;

5. Reserve algum dinheiro para o lazer. É fulcral para a relação que o lazer se mantenha presente, ou seja, sair da rotina, mesmo que para isso tenham de fazer um esforço extra ou baixar ligeiramente o padrão de vida do casal. No entanto, nunca deixe de respeitar a taxa de esforço do agregado;

6. Seja honesto e não deixe de cumprir as suas obrigações. Não falar abertamente dos problemas financeiros, ocultando-os, por exemplo, pode levar a incumprimentos e quebra de confiança. Gerir o dinheiro do casal implica trabalho em equipa e honestidade.


Veja também: