Publicidade:

Dieta para diabéticos: mitos e principais cuidados

Face às caraterísticas da doença, os diabéticos têm de ter diferentes cuidados com a alimentação. Conheça algumas dicas adequadas à dieta para diabéticos.

Dieta para diabéticos: mitos e principais cuidados
Uma alimentação rica em cereais integrais

A dieta para diabéticos inspira alguns cuidados. Como tal, preparamos algumas sugestões e desvendamos alguns mitos que fazem parte desta dieta.

Dieta para diabéticos: recomendações


dieta para diabéticos

Segundo a American Diabetes Association, no momento de preparar a refeição, devemos imaginar o nosso prato dividido em duas partes iguais. Assim sendo, 50% deverá ser preenchido por legumes e/ou vegetais. Os outros 50%, têm ainda de ser divididos em duas partes iguais. 25% devem ser completados com proteína e os restantes 25% por hidratos de carbono, preferencialmente cereais integrais.

Cuidados na dieta para diabéticos


comida saudável

Para além de todos os controlos e regras que os diabéticos têm de seguir (controlo do nível de glicemia; controlo do peso; exercício físico e medicação) há ainda outro fator muito importante para este grupo: os cuidados com a alimentação.

Atualmente, a dieta para diabéticos já não é tão restritiva e vários mitos foram sendo quebrados.

Contudo, há alguns abusos que devem ser evitados, pois só assim é permitido controlar alguns riscos inerentes à doença, como é o caso do colesterol e da tensão arterial.

Na verdade, estes aspetos são facilmente controláveis através de uma alimentação equilibrada. E, uma vez controlados, permitem melhorar a qualidade de vida do doente.

Uma forma de contornar os riscos é evitar a ingestão de gorduras, sal e açúcar, potenciando a ingestão de fibras.

Açúcar

açúcar

Vários estudos demonstram uma relação direta entre o elevado consumo de açúcar com a obesidade, as doenças crónicas e diabetes.

Uma forma de evitar o açúcar presente nos hidratos de carbono é optar por uma alimentação à base de alimentos integrais, como por exemplo o arroz e a massa integrais.

Uma das principais razões para os alimentos integrais serem indicados para a dieta dos diabéticos prende-se com o facto de estes terem uma libertação lenta do açúcar. Deste modo, promove-se um fornecimento constante de açúcar no sangue.

Outra recomendação indicada para as pessoas que têm diabetes é fazerem 5 a 6 refeições diárias, com intervalos de 2 a 3 horas. Só assim se conseguem evitar grandes variações de açúcar no sangue, que se caraterizam por hiper ou hipoglicemias.

Sal

sal

No caso do sal, este elemento também inspira cuidados redobrados. A sua ingestão em excesso aumenta o risco de hipertensão, o que poderá conduzir a mais complicações na doença.

Deste modo, os alimentos ricos em sal deverão ser sempre evitados, como é o caso dos enchidos, conservas e aperitivos.

Gordura

gordura

As gorduras, fritos e respetivos molhos, devem ser evitados na dieta para diabéticos. Consumir demasiadas gorduras pode desencadear alterações nos níveis de glicose, podendo mesmo prolongar-se várias horas após a refeição. Isto porque conduz a um efeito digestivo mais lento.

Contudo, quando consumir fritos deve optar por confecionar os mesmos em azeite ou óleo de amendoim.

Na verdade, o açúcar, o sal e a gordura encontram-se muitas vezes camuflados nos alimentos. Mas numa dieta para diabéticos estes três fatores são de extrema importância e têm de ser mais controlados.

Mitos da dieta para diabéticos


fruta

Uma alimentação adequada para diabéticos resume-se ao facto de ser bastante semelhante à alimentação de um indivíduo que não tem diabetes. Ou seja, ambas as dietas devem guiar-se pelos mesmos parâmetros: equilibrada, variada e completa.

No entanto, a dieta para diabéticos ainda se encontra sujeita a várias ideias erróneas. Um dos principais mitos da dieta para diabéticos prende-se com a proibição de fruta.

Porém, este fundamento não faz muito sentido, uma vez que também para os diabéticos a quantidade recomendada de fruta é de 3 a 4 peças por dia. Ainda assim, há frutas a que os diabéticos devem ter atenção no seu consumo, uma vez que algumas têm um elevado teor de açúcar.

Por outro lado, os sumos, ainda que à base de fruta, devem ser uma bebida a evitar. Isto porque para fazer, por exemplo, um sumo de laranja, é necessária mais do que uma laranja.

Deste modo, estamos a ingerir mais açúcar do que o necessário. Assim sendo, e sempre que possível, é preferível optar por fruta ao natural.

Veja também: