AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Direito: saídas profissionais mais comuns

Interessado em exercer uma profissão ligada ao Direito? Existem muitas saídas profissionais a conhecer.

Direito: saídas profissionais mais comuns
Está a pensar tirar o curso de Direito?

As profissões ligadas à advocacia e à magistratura são conhecidas de todos nós, e, por motivos políticos, muitas vezes até são mediáticas. Por essa razão, muitos jovens pretendem estudar e profissionalizar-se nessas áreas. Em Direito há saídas profissionais diversas, sendo importante que as conheça para tomar uma decisão fundamentada.


Direito: saídas profissionais mais comuns

O curso de Direito é a escolha de quem pretende dedicar-se a alguma das profissões jurídicas, como a advocacia, a magistratura judicial ou do Ministério Público, a solicitadoria, os registos e notariado, não esquecendo as funções diplomáticas nas carreiras políticas.

Estas são as áreas profissionais a que mais associamos as carreiras dos que se formam em Direito, embora, na realidade, os estudos superiores nesta área habilitem os profissionais a exercer uma multiplicidade de funções em muitos contextos profissionais diferentes: públicos e privados, políticos, não governamentais, entre outros. Virtualmente, todas as organizações necessitam de juristas, seja em serviço permanente ou em regime de consultoria ou outsourcing.

Assim, se está a considerar frequentar o curso superior de Direito, saiba que as saídas profissionais extrapolam largamente as profissões jurídicas tradicionais.



Direito: saídas profissionais em mediação

A formação superior em direito habilita, por exemplo, para o exercício de profissões ligadas à mediação. A mediação consiste num procedimento de resolução extrajudicial de litígios. A mediação é voluntária e baseia-se na intervenção de um terceiro imparcial com o objectivo de promover o acordo entre as partes. Não é um meio adjudicatório, o que significa que não admite a imposição de uma solução a nenhuma das partes. As partes intervêm ativamente na obtenção de uma solução concertada, contando com o auxílio do mediador para facilitar a construção de uma base de entendimento que permita a resolução do conflito e que contribua para a manutenção da sua relação.

As áreas de intervenção do mediador são várias: mediação e arbitragem comercial, mediação criminal e familiar, mediação em conflitos de consumo, entre outros.



Direito: saídas profissionais na Polícia

A formação jurídica permite também o exercício de funções na polícia: Polícia Judiciária, Polícia de Segurança Pública, Guarda Nacional Republicana, Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, e Serviço de Informações de Segurança.



Direito: saídas profissionais nas organizações privadas

Os profissionais formados em Direito também podem desenvolver as suas carreiras em sociedades de auditoria, em departamentos de recursos humanos ou em funções de gestão, no jornalismo e no ensino.



Direito: saídas profissionais em Organizações Não Governamentais

A qualificação em Direito leva muitos jovens a procurar oportunidades de carreiras em associações, fundações e organizações internacionais, como a Organização das Nações Unidas, o Banco Europeu de Investimento, o Fundo Monetário Internacional, o Banco Central Europeu, as instituições comunitárias e em Organizações Não Governamentais.

Veja também: