Disortografia: tudo o que precisa de saber

O seu filho nunca quer escrever? Troca letras, dá erros ortográficos e também se esquece da pontuação? Pode ser um caso de disortografia.

Disortografia: tudo o que precisa de saber
Sintomas, tratamentos e exercícios para a disortografia

A disortografia nas crianças revela-se na recusa em escrever e, quando escrevem, os seus textos são pequenos, desorganizados e sem pontuação. O diagnóstico deve ser feito o mais cedo possível para que seja feita uma intervenção atempada e os seus efeitos tenham uma maior probabilidade de eficácia.

A disortografia pode comprometer o processo de aprendizagem dos mais novos. Saiba como reconhecer os sinais e intervir.

O que é a disortografia?

A disortografia é uma perturbação de aprendizagem específica que afeta as capacidades da expressão escrita, nomeadamente a ortografia, organização e composição de textos escritos. Nos textos de crianças com disortografia, verifica-se a presença de muitos erros ortográficos com uma construção pobre de frases, normalmente curtas.

São apontadas quatro causas para a disortografia:

  • Dificuldade na perceção auditiva e memória visual;
  • Défice de atenção ou imaturidade intelectual;
  • Baixos níveis de motivação ou auto-estima;
  • Nível de ensino desadequado.

Sintomas de disortografia

Esteja atento, pois há alguns sinais de alerta:

  • Dificuldade em decorar regras ortográficas e gramaticais;
  • Dificuldade em fazer corresponder a letra ao respetivo som;
  • Dificuldades em pontuar e na acentuação das palavras;
  • Erros ortográficos nas cópias, composições e ditados.

Como tratar a disortografia

A disortografia na criança deve ser avaliada para saber qual é a sua causa. Por exemplo, a dificuldade na fala também influencia o processo de escrita, logo, neste caso, o tratamento passa pela terapia da fala.

A intervenção na disortografia deve compreender várias dimensões como a perceção auditiva, visual e espaço-temporal, a memória visual e a memória auditiva.

Exercícios de reconhecimento de formas gráficas, identificação de erros, bem como distinguir a direita da esquerda, soletrar e dividir sílabas, ouvir os fonemas isolados e analisar frases, são algumas das atividades que podem ser feitas pela criança com a ajuda dos pais, educadores ou terapeutas.

Exemplos de exercícios

P ou B?

_anheira
_oço
_arraca
_ota
_rato

Escrever uma frase para cada uma das palavras:

Banheira
Poço
Barraca
Bota
Prato

Pode, depois, aplicar esta estrutura de exercícios a outras letras ou fonemas, por exemplo, as letras C e G, V e F ou CH e J ou ainda os fonemas AU e ÃO.

Veja também: