Distimia: quando a depressão chega lentamente

A Distimia é uma forma mais leve de depressão, mas que mesmo assim não deixa de ser preocupante.

Distimia: quando a depressão chega lentamente
Conheça os sintomas e tratamentos desta "depressão leve"

A distimia é uma depressão crónica que revela sintomas recorrentes de tristeza e falta de esperança durante vários anos.

Caracteriza-se por ser uma forma mais ligeira de depressão, pois continua a conseguir realizar as suas tarefas do dia-a-dia, mas sempre com um pessimismo muito presente e não sente qualquer tipo de prazer naquilo que faz.

Embora se considere esta doença como uma “depressão leve”, a distimia não deve ser desvalorizada, pois é um distúrbio grave. Acredita-se que, aproximadamente, 6% da população sofra de distimia.

As pessoas que têm distimia, normalmente, não passam por episódios graves de depressão, mas têm um sentimento de depressão de forma contínua. A distimia ocorre com maior frequência nas mulheres e pensa-se que seja hereditária. 


Sintomas da Distimia

A diferença entre a distimia e a depressão é que a primeira é crónica, com sintomas muito semelhantes, mas que ocorrem quase todos os dias durante pelo menos dois anos.

Quem tem distimia apresenta sinais de:
  • Baixa auto-estima;
  • Sensação constante de desespero e pessimismo;
  • Sentimentos de infelicidade ou de falta de esperança;
  • Distúrbios do sono;
  • Falta de energia;
  • Perda de apetite ou alimentação exagerada;
  • Dificuldade de concentração;
  • Indecisão;
  • Falta de interesse nas atividades diárias;
  • Irritabilidade, mau humor e descontentamento constante;
  • Dificuldade de concentração e memória, levando a queda significativa no desempenho;
  • Tendência para o isolamento, poucos amigos e vida social limitada.
 

Tratamento da Distimia

A melhor forma de tratar a distimia é combinar um tratamento com medicação com a ajuda da terapia, bem como optar por um estilo de vida mais saudável.
 

Medicamentos

Os medicamentos utilizados no tratamento da distimia são os mesmos usados para tratar a depressão. É comum que o paciente tenha que experimentar diversos medicamentos e doses, sob instrução médica, para encontrar uma solução eficaz para a doença.
 

Terapia

A psicoterapia é uma boa opção de tratamento para muitas pessoas com distimia. As consultas com um terapeuta são a melhor forma de o paciente aprender a expressar seus pensamentos, sentimentos e emoções, para que o médico consiga identificar a origem do problema e, assim, sugerir um tratamento mais adequado.


Estilo de vida saudável

Ter um estilo de vida saudável é uma parte essencial no tratamento da distimia. Deverá:
  • Fazer exercício físico regularmente;
  • Optar por dieta uma dieta saudável, comer um pouco de tudo e apostar nas frutas e vegetais;
  • Evitar o uso de álcool e droga;
  • Aprender técnicas de meditação;
  • Saber mais sobre os sinais de alerta de depressão;
  • Fazer um diário onde descreve todos os sentimentos e emoções.

Veja também: