Dizer palavrões faz bem à saúde? Faz sim, m#&?”!

Sabia que dizer palavrões faz bem à saúde? Se não acredita, leia o nosso artigo.

Dizer palavrões faz bem à saúde? Faz sim, m#&?”!
Diversos estudos comprovam esta teoria

Restam poucas dúvidas (ou mesmo nenhumas): dizer palavrões faz bem à saúde. Não somos nós que o dizemos, mas sim diversos especialistas.

O calão é benéfico para a saúde, como?

Dizer palavrões: benefícios físicos

Comecemos pela Universidade de Keele, no Reino Unido. De acordo com Richard Stephens, investigador desta instituição de ensino britânica, dizer palavrões faz bem à saúde porque ajuda a controlar certas emoções e a gerir eficazmente a dor.

Na fase mais recente do estudo sobre dizer palavrões (que já se prolonga há vários anos), o investigador analisou a reação das pessoas enquanto jogavam videojogos. “Os jogos fizeram as pessoas sentirem-se mais agressivas, pelo que a sua linguagem se tornou mais emocional. Crescemos a aprender que palavras são estas e, utilizá-las, por exemplo quando estamos mais instáveis pode-nos fazer sentir mais fortes”, disse a uma publicação inglesa, o Daily Mirror.

Dizer palavrões: benefícios sociais

Já pela Universidade de Cambridge, também no Reino Unido, chegou-se à conclusão que dizer palavrões faz bem à saúde: ou melhor, dizer palavrões é sinal de autenticidade. Sim, leu bem.

As conclusões do estudo já foram publicadas no Journal of Social Psychological and Personality Science. De acordo com a equipa de David Stillwell, um dos autores desta investigação, os participantes que utilizavam mais palavrões eram considerados mais sinceros do que aqueles que não utilizavam esse tipo de expressões.

De acordo com este investigador, existem duas perspetivas apoiadas por este estudo: por um lado, quem considere que dizer palavrões é sinal de um mau comportamento social. Por outro, quem acredita que quem utiliza calão de forma regular não utiliza filtros e que, por isso, é mais autêntico e genuíno.

O estudo, batizado de “Frankly, I don’t give a damn: the relationship between profanity and honesty“, decorreu em três fases de estudo. Na primeira, os investigadores questionaram 276 pessoas sobre o porquê de dizerem palavrões. A maioria disse que tentavam ser o mais honestos possível.

Na segunda fase, as conclusões foram idênticas. Foram avaliadas cerca de 74 mil pessoas no Facebook. Os autores do estudo compararam a frequência das frases ditas com palavrões e das frases com histórias que eram verdade. No final perceberam que as pessoas que tinham um discurso sem palavrões queriam ter uma imagem “mais limpa” mesmo que, para isso, fosse necessário mentir.

Dizer palavrões: sinal de inteligência

De acordo com os investigadores Kristin e Timothy Jay, dois psicólogos norte-americanos, quem diz palavrões tem um QI superior às pessoas que evitam usar calão.

Para este estudo publicado no journal Language Sciences, os psicólogos desafiaram um conjunto de pessoas a dizerem o maior número de palavrões num minuto. Depois foi feito o mesmo pedido mas com nomes de animais e com outras palavras mais comuns.

Resultado? Quem disse mais palavrões também conseguiu dizer mais palavras nas outras categorias avaliadas.

Assim sendo, não se esqueça: dizer palavrões faz bem à saúde (e recomenda-se).

Veja também: