Publicidade:

Dor de burro: o que é e como preveni-la

A dor de burro ataca sem piedade e pode ter várias origens. Fique a saber o que é, conheça as suas causas e livre-se do desconforto.

Dor de burro: o que é e como preveni-la
Descubra como pode prevenir esta dor

É um pesadelo para os atletas: uma dor que apanha qualquer um desprevenido e que obriga a uma pausa de alguns minutos na atividade física, para que se volte a sentir bem. Ao contrário do que se possa pensar, a dor de burro não ataca apenas os desportistas inexperientes e menos preparados. Este é um problema maioritariamente presente entre corredores, por exemplo.

Ninguém sabe ao certo a origem da designação, mas atualmente já são conhecidas as várias causas por trás do aparecimento desta dor durante o esforço físico. As soluções, essas, são rápidas e estão ao alcance de qualquer pessoa.

Dor de burro: tudo o que sempre quis saber


dor de burro

Chama-se dor abdominal transitória, comummente conhecida como dor de burro, e é prevalente em desportos ou atividades físicas que envolvam um movimento repetitivo do tronco numa posição vertical, como é o caso da equitação e da corrida. A dor aguda, semelhante à sensação de facada, surge habitualmente na zona lateral da barriga.

Importa referir que esta é uma dor temporária, que costuma surgir apenas durante a prática física e não durante o repouso, por exemplo, durante as corridas. Por isso mesmo, não inspira preocupação.

Causas da dor de burro

Há quem julgue que se trata de uma dor psicológica, mas essa é, obviamente, uma ideia errada. As causas da dor de burro são variadas e diferem de acordo com o local exato em que o desconforto é sentido. De facto, estão identificadas 3 grandes causas para esta dor.

A dor de burro mais comum é aquela que se traduz numa pontada abdominal. O que a causa é uma insuficiência circulatória aguda, que ocorre quando o coração não consegue acompanhar o esforço físico e desempenhar corretamente a sua tarefa de bomba. O sangue venoso acaba por ficar bloqueado no fígado ou no baço, originando as dores de burro no lado direito ou esquerdo (respetivamente).

Também lesões e inflamações nos músculos abdominais podem originar a dor de burro. Estes músculos têm um papel importante no sistema respiratório, pelo que se forem trabalhados de forma incorreta podem sofrer lesões.

A terceira causa habitual da dor de burro está relacionada com a digestão. Durante este processo verifica-se um aumento do afluxo sanguíneo no abdómen, o que pode congestionar os órgãos ao nível abdominal e originar a tão detestada dor.

Soluções e prevenção da dor de burro

Existem várias formas simples de prevenir e solucionar esta dor que tanto perturba o treino físico. E, sim, vão para além da velha tática de interromper o exercício e inclinar o corpo para a frente enquanto pressiona a área dorida.

Em primeiro lugar, deve garantir que fez um aquecimento apropriado e completo para preparar o corpo para o esforço. Já durante a atividade física, importa adaptar a intensidade do exercício às suas capacidades, procurando aumentá-la gradualmente e não de forma abrupta.

Outro fator a que deve dar atenção é à respiração, que deve ser profunda mas adaptada ao nível de esforço. O mais correto é inspirar profundamente pelo nariz e expirar lentamente pela boca. Não se esqueça também de beber água, mas faça-o em pequenos goles e devagar – intervalos de 20 minutos são o ideal.

Por fim, uma boa forma de prevenir a dor de burro é evitar ingerir grandes quantidades de alimentos ou líquidos antes do treino. Deve existir um intervalo de, pelo menos, duas horas entre a refeição e o esforço físico.

Veja também:

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.