3 dicas infalíveis para aliviar a dor no pescoço

A dor no pescoço é uma das mais comuns em todo o mundo. Saiba o que pode originar esta lesão e saiba como tratá-la de forma eficaz.

3 dicas infalíveis para aliviar a dor no pescoço
Saiba o que fazer para acabar com a dor na região cervical

A dor no pescoço é muito comum e afeta a grande maioria da população. De acordo com alguns dados, 50% das pessoas sofre deste tipo de dores em alguma altura da vida. Esta é a segunda queixa mais comum entre adultos, sendo superada apenas pela temível dor de cabeça. 
 

Causas da dor no pescoço

O pescoço é composto por cerca de 20 pares de músculos e sete vértebras. Por norma, a dor no pescoço é provocada à conta da má postura e isso é fácil de explicar. Se passa demasiado tempo sentado em frente ao computador, com as costas desalinhadas e o queixo para baixo, é natural que sinta desconforto na região cervical, já que está a exercer uma pressão anormal sobre as articulações e músculos do pescoço.

Mas existem outras causas que podem estar na origem da dor no pescoço. Acidentes de automóvel podem gerar dores intensas durante semanas, ou até mesmo dores crónicas. Osteoartrites (estado que provoca rigidez das articulações, inchaço e dores fortes), lesões nos discos intervertebrais e problemas na coluna por deficiências musculares e mecânicas (como é o caso de escoliose) podem também provocar a dor no pescoço. 

Esta lesão deve ser tratada o mais rapidamente possível, porque a dor é alimentada pela própria contratura muscular que é gerada. Fique atento: se a dor no pescoço durar mais de três meses, estamos perante um caso de dor crónica. Segundo os registos médicos, as mulheres apresentam mais queixas de dor no pescoço e o aumento da idade, bem como o stress e a ansiedade, provocam uma maior frequência deste tipo de lesão.



Sintomas da dor no pescoço

Por norma, o paciente não tem uma grande amplitude de movimentos do pescoço, apresenta dor ao mínimo toque (à conta da inflamação da região cervical) e pode até sentir uma ligeira dormência nos braços ou nos dedos das mãos. A dor no pescoço também pode causar torcicolos, fraqueza nos braços e nos ombros, bem como uma postura errada da zona cervical – cabeça forçada a virar-se apenas para um dos lados, por exemplo.



3 dicas para o tratamento da dor no pescoço


1. Exercícios de alongamento da região cervical

A execução diária de alguns exercícios poderá ajudar a prevenir e a tratar as dores no pescoço.

Tome nota:
  • Faça alongamentos do trapézio (encoste a orelha ao ombro e faça uma ligeira pressão com a mão. Mantenha essa posição durante 10 segundos e depois repita para o outro lado. Faça este exercício as vezes que forem necessárias até sentir a zona mais relaxada);
  • Faça rotações do pescoço (rode a cabeça por cima do ombro até sentir uma ligeira pressão da zona cervical. Mantenha a posição por 10 segundos e depois repita no lado oposto),
  • Aposte em alongamentos da zona posterior (encoste o queixo ao pescoço e mantenha a posição durante 10 segundos) e em alongamentos isométricos (empurre a cabeça em frente contra a palma da sua mão durante 10 segundos. Faça o mesmo exercício mas, desta vez, empurre a cabeça de lado contra a palma da mão. Também deverá manter essa posição durante 10 segundos. Cada um destes alongamentos deverá ser repetido três vezes).


2. Terapia do calor 

A aplicação na zona cervical de sacos de água quente ou de toalhas aquecidas ajuda a aliviar a tensão muscular e a dor. Dormir com uma almofada quente (existem diversas opções elétricas no mercado, ou até mesmo almofadas com sementes que podem ser aquecidas no micro-ondas) também ajuda a diminuir a dor no pescoço.



3. Massagens relaxantes

A hortelã-pimenta e a lavanda têm propriedades relaxantes e, por isso, uma massagem no pescoço com uma mistura destes óleos ajuda a diminuir a dor à conta do seu efeito analgésico.

A toma de anti-inflamatórios e relaxantes musculares também pode ajudar a aliviar a dor mas a sua toma não deve exceder alguns dias. Se a dor no pescoço persistir, consulte o seu médico e siga à risca o tratamento sugerido. 

Veja também: