Educação Pré-escolar: perguntas e respostas

Um guia de enquadramento e algumas ideias-chave sobre a Educação Pré-escolar: perguntas e respostas.

Educação Pré-escolar: perguntas e respostas
Algumas considerações e sugestões úteis

Juntamente com a ação educativa da família, a Educação Pré-escolar apresenta-se como a primeira fase da educação básica da criança, num processo que irá depois continuar ao longo da vida, em diversos contextos formais e informais.
 

Educação Pré-escolar: perguntas e respostas

Nesta primeira etapa educativa, que abrange as crianças a partir dos 3 anos de idade até ao momento em que ingressam na escolaridade obrigatória, a frequência é facultativa. A família tem, reconhecidamente, um papel primordial e fundamental na educação da criança e, portanto, cabe à própria família escolher ou não um estabelecimento de Educação Pré-escolar. 
 

1. As instituições de Educação Pré-escolar

Estes estabelecimentos colocam à disposição uma série de serviços que proporcionam o desenvolvimento social e pessoal da criança, promovem a sua autonomia, o seu bem-estar, o acesso a atividades educativas diversificadas e relevantes, bem como a iniciativas de apoio às próprias famílias – complementando e estabelecendo, assim, uma ligação com a ação educativa de pais, tutores e outros familiares da criança.


2. Os objetivos principais da Educação Pré-escolar

Para além de uma educação para a cidadania – apoiada em experiências de vida relevantes para a criança, por exemplo, e no contacto com uma multiplicidade de culturas e realidades – a Educação Pré-escolar procura promover o respeito pela diversidade.

Além disso, pretende ajudar a criança a conhecer e reconhecer as suas características individuais, a inseri-la em grupos numa perspetiva de interação e colaboração, mas também pretende contribuir para que a criança tenha igualdade de oportunidades perante o acesso à escolaridade.

É uma possibilidade para estimular a criança, desenvolver competências de comunicação e expressão, direta e indiretamente, a sua sensibilidade, curiosidade, espírito crítico e, aos poucos, enriquecer o seu entendimento do mundo.
 

3. Outras vantagens da Educação Pré-escolar

Pais e tutores preocupam-se, igualmente, com a segurança e o bem-estar da criança, com as suas competências de socialização, autocontrolo, concentração, autoconfiança, capacidade de estabelecer amizades – aspetos que também são alvo de atenção nos estabelecimentos de Educação Pré-escolar.

Frequentemente, os profissionais destas instituições desempenham um papel ativo na despistagem e investigação de sinais relativos a deficiências, precocidades ou alguma forma de inadaptação, por exemplo, alguma perturbação do desenvolvimento intelectual.
 

4. Algumas sugestões na escolha de um jardim-de-infância

Pais e tutores devem informar-se devidamente e refletir, com antecedência, sobre o estabelecimento de Educação Pré-escolar que vão escolher para a criança, para que esta etapa e o seu processo de aprendizagem sejam espontâneos, relevantes e graduais.

É importante manter alguns critérios em mente, como a localização, o horário de funcionamento e o valor da mensalidade do jardim-de-infância, mas também a diversidade e qualidade das aprendizagens a que a criança terá acesso, o projeto educativo da própria instituição, a sua organização e o diálogo entre pais, educadores e a direção.

Veja também: