Publicidade:

Educar sem bater: 3 dicas essenciais

Educar sem bater é possível. Não sabe como? Há várias formas que pode utilizar para ensinar ao seu filho atitudes que são ou não corretas.

Educar sem bater: 3 dicas essenciais
Confira a opinião que lhe deixamos sobre este assunto

Gostaria de educar sem bater, mas por vezes perde a paciência com o seu filho? É altura de pensar, de cabeça fria e com ponderação, de modo a poder tomar as decisões mais acertadas em relação à forma como conduz a educação do seu filho. De facto, bater pode não ser mesmo a decisão mais acertada. Há, pelo contrário, outras formas bem mais pedagógicas e com muito mais efeito positivo, que pode utilizar para educar o seu filho.

Na verdade, uma palmada pode até parecer que resolve a situação no momento, mas não traz nenhum benefício a longo prazo, visto que não oferece uma reflexão sobre a atitude incorreta que ocorreu – ou melhor, desperta outros sentimentos mais fortes e imediatos, que ganham destaque e retiram o foco da resolução do problema.

Como educar sem bater?


educar sem bater

1. Recorra primeiramente ao diálogo

O diálogo é uma ferramenta essencial para a resolução dos mais variados conflitos. Assim, antes de mais, procure conversar calmamente com o seu filho, fazendo-lhe mostrar por que razões errou e o que pode fazer para mudar de atitude. Tenha particular atenção para esta conversa não se torne um monólogo. Ou seja, escute também o que o seu filho tem para dizer e esteja atento às suas reações.

2. Retire ao seu filho algo de que realmente gosta

O seu filho tem de aprender com os erros e, por vezes, dialogar pode não chegar. Nas ocasiões em que existe uma falta de respeito dele para consigo, é – na mesma-  possível educar sem bater. Experimente retirar-lhe o acesso a algo de que realmente gosta, como um tablet, uma consola ou a televisão, por exemplo. Não ceda perante birras, pois nunca lhe terá o pulso dessa forma. Seja firme na sua atitude e verá como o seu filho aprenderá que um mau comportamento tem uma repercussão.

3. Faça o seu filho responsabilizar-se pelos próprios erros

Se o seu filho cometeu um erro, faça-o assumir a responsabilidade pelo mesmo. Não o proteja demasiado, pois assim não o estará a preparar para a vida. Uma vez mais, bater também não resolve a situação. Se, por exemplo, ele cometer um erro em relação a alguém, faça-o pedir desculpas a essa pessoa, como um professor por exemplo. Lembre-se de que educar é também criar valores como a responsabilidade.

No meio disto tudo, nunca se esqueça de que o seu filho precisa de tempo de qualidade com os pais. Ainda que no caos do quotidiano seja difícil, é imprescindível dedicar-lhe momentos de diálogo, de partilha, de aprendizagem e vivências em conjunto. Muitas vezes, os filhos têm atitudes de rebeldia apenas para chamar a atenção dos pais, o que pode e deve ser evitado. Educar sem bater é mesmo possível e torna-se essencial.

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.