10 efeitos do tabaco no organismo que deve conhecer

Todos sabemos dos perigos de fumar, mas nunca é de mais relembrar os efeitos do tabaco no organismo.

10 efeitos do tabaco no organismo que deve conhecer
Saiba mais sobre os perigos do cigarro

Os números são assustadores: cerca de 20 mil pessoas morrem todos os dias devido ao consumo de cigarros. Mas será que conhece (mesmo) os efeitos do tabaco para o seu organismo?

10 efeitos do tabaco sobre a saúde

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabaco é a principal causa evitável de doenças não transmissíveis. Ainda de acordo com a OMS, o tabaco mata metade dos fumadores e provoca diversas lesões no corpo humano.

Sistema imunitário

De acordo com os dados recentes, os fumadores têm, em média, menos 10 anos de vida do que os não-fumadores. Fumar diminui a resposta imunitária e aumenta o risco de infeções. Segundo a Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC), os efeitos do tabaco são responsáveis por 25% a 30% da totalidade dos cancros (90% dos cancros de pulmão).

Coração e aparelho circulatório

O tabaco aumenta o risco de ataque cardíaco e provoca tensão alta. De acordo com a FPC, as doenças cardiovasculares são duas a quatro vezes mais frequentes nos fumadores.

Cérebro

O risco de AVC aumenta para todos os fumadores, em particular nas mulheres que tomam a pílula.

Boca

Um dos efeitos do tabaco é a destruição da cavidade oral. O risco de gengivites e outras doenças periodontais aumenta e o risco de perda de dentes também.

fumar

Pele

A pele também é afetada pelos cigarros. Um dos efeitos do tabaco é a destruição do colagénio e da elastina, os responsáveis pela elasticidade da pele. Assim sendo, rugas e pele com um aspeto amarelo-acinzentado são mais comuns em fumadores.

Estômago

A probabilidade de úlceras no estômago é maior nos fumadores, bem como a doença do refluxo gastroesofágico. Quem fuma também tem mais probabilidade de desenvolver cancro no estômago e nos intestinos.

Ossos

Fumar também diminui a resistência óssea. Assim sendo, a probabilidade de um fumador desenvolver osteoporose é maior do que em não-fumadores.

Sistema reprodutivo

Os efeitos do tabaco também se sentem no sistema reprodutivo masculino e feminino. Nos homens, pode diminuir reduzir o número de espermatozoides e de aumentar os riscos de impotência. Nas mulheres, o tabaco pode alterar os níveis hormonais e desregular a menstruação.

Gravidez

De acordo com um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, os filhos de mães fumadores têm maior risco de pressão arterial alta logo a partir dos 4 anos de idade. O risco de aborto e de morte súbita infantil disparam em mulheres fumadoras, bem como os casos de infertilidade. Os casos de nascimentos prematuros e de atrasos no desenvolvimento intelectual são detetados com maior frequência nos filhos de mães fumadoras.

Músculos

Fumar reduz a quantidade de oxigénio no sangue, já que é substituído por monóxido de carbono. Com menos oxigénio transportado para as células musculares, a sensação de cansaço é mais rápida e frequente nos fumadores.

Pâncreas, rins e bexiga

Estes órgãos também são afetados pelo tabaco. O risco de cancro é maior nos fumadores.

Efeitos do tabaco em percentagem

Voltemos aos números: segundo a OMS, 7 milhões de pessoas morrem no mundo, todos os anos, à conta do tabaco – esse número aumentou em três milhões desde o início do século (na altura, o tabaco matava quatro milhões de pessoas).

Segundo a FPC, o tabaco é responsável por 20% das mortes por doenças coronárias e a causa de 75% a 80% dos casos de bronquite crónica.

Agora que já conhece os efeitos do tabaco no organismo, cuide de si.

Veja também:

Continuar a Ler