Em que casos pode o empregador fazer cessar o contrato de trabalho?

Tudo o que precisa de saber sobre questões laborais. As informações prestadas na presente rubrica são actualizadas pela nossa jurista convidada.

Em que casos pode o empregador fazer cessar o contrato de trabalho?
A rubrica da Jurista Cristina Galvão Lucas no E-Konomista

O empregador pode, por sua iniciativa, promover a cessação do contrato de trabalho, pondo assim fim à relação laboral, desde que o faça nos termos da lei. O empregador, em nome do princípio constitucional que promove a segurança no emprego e impede os despedimentos “sem justa causa ou por motivos políticos ou ideológicos” (art. 53º da CRP), só pode fazer cessar, por sua iniciativa, o contrato de trabalho nas seguintes situações:
Fora dessas situações, e sem prejuízo doutras considerações tecidas pela lei, o despedimento por iniciativa do empregador não pode ocorrer, conforme o determina o Código do Trabalho no seu art. 381º ao declarar ilícito o despedimento:
  • por motivos políticos, ideológicos, étnicos ou religiosos, ainda que com invocação de motivo diverso;
  • se o motivo justificativo do despedimento for declarado improcedente;
  • se não for precedido do respectivo procedimento (processo disciplinar); ou
  • quando se trate de trabalhadora grávida, puérpera ou lactante ou de trabalhador durante o gozo de licença parental inicial, em qualquer das suas modalidades, e não seja solicitado o parecer prévio da entidade competente para o efeito.

Veja também:

Cristina Galvão Lucas Cristina Galvão Lucas

Cristina Galvão Lucas é Mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, possuindo também formação em Gestão de Recursos Humanos. Profissionalmente dedicou-se em grande medida à área do Direito do Trabalho, trabalhando como consultora jurídica para diversas empresas ligadas ao ramo do comércio e serviços.
Business Law - Retail & Services

Também lhe pode interessar: