AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Emprego na Dinamarca: guia essencial

Encontrar um emprego e construir uma carreira no reino nórdico parece-lhe uma boa oportunidade?

Emprego na Dinamarca: guia essencial
Está a pensar procurar emprego na Dinamarca?

De facto, esta monarquia do Norte da Europa é um destino de sonho para muitos profissionais. Os elevados salários e o excelente nível de vida são factores que atraem cada vez mais portugueses.


Por que motivo devo procurar emprego na Dinamarca?

Presença obrigatória nos rankings dos países com melhores condições de vida, o reino dinamarquês tem visto com bons olhos a chegada de profissionais estrangeiros qualificados para colmatar algumas lacunas no mercado laboral. Com uma economia em crescimento, nos últimos anos, a estabilidade tem sido a nota dominante.

Começar uma nova etapa profissional na Dinamarca pode ser uma óptima decisão para si. Mas antes de fazer as malas e se mudar, pondere bem todos os prós e contras. Deixamos-lhe algumas informações pertinentes para avaliar.

 

Emprego

Os sectores alimentar, químico, metalúrgico, dos equipamentos electrónicos, dos transportes, do papel e da madeira estão entre os mais importantes, a par do sector do gás, do petróleo e das infra-estruturas. A procura de engenheiros especializados nestas áreas tem vindo a aumentar. Algumas empresas deslocam-se mesmo a Portugal para participar em feiras de emprego.

A oferta de emprego em gestão, tecnologias de informação, investigação e marketing tem registado um crescimento. O domínio do inglês e a qualificação profissional são requisitos fundamentais. Num mercado laboral dinâmico como o dinamarquês, estar atento é fundamental. Antes de emigrar deve informar-se sobre o panorama na sua área profissional.



Salários

Não existe um salário mínimo, definido por lei. A remuneração depende da actividade laboral e dos acordos com os sindicatos, que na Dinamarca têm uma influência muito grande. O salário é pago à hora e varia entre as 100 e as 120 coroas (1 euros equivale a 7,50 DKK). Na prática, o salário mínimo ronda os 1800 euros brutos e o salário médio os 2700 euros.

Lado a lado com os elevados vencimentos auferidos andam os igualmente altos impostos. Prepare-se para descontar muito. Os descontos variam de acordo com o salário e podem ir dos 36% aos 80% do valor bruto recebido. No que diz respeito ao IRS, o valor é calculado mensalmente e não anualmente, como em Portugal.



Custo de vida

A habitação na Dinamarca não é barata. As rendas são caras e reflectem, naturalmente, o elevado nível de vida dos habitantes. Na capital, Copenhaga, alugar um quarto pode custar entre 400 a 600 euros. Nas outras cidades, os valores descem um pouco mas continuam a ser altos. Mentalize-se que vai ter de abrir os cordões à bolsa.

Considerado um dos melhores da União Europeia, o sistema educativo dinamarquês é um dos grandes atractivos para quem chega ao país. Cem por cento gratuito, incluindo no ensino superior, acaba por ser uma grande vantagem para as famílias e simultaneamente permite aos profissionais investir na formação.



Segurança

O reino nórdico é considerado como um país seguro, com baixos níveis de criminalidade. Copenhaga, a capital, está entre as cidades mais seguras do mundo para se viver e passear. Uma realidade que não implica que as pessoas não devam ter os cuidados normais que têm, por exemplo, em Lisboa ou no Porto.



Cuidados de saúde

A qualidade do sistema de saúde dinamarquês tem fama mundial. O acesso universal, gratuito e equitativo aos serviços de saúde é o princípio base. O financiamento é garantido pelos elevados impostos que são pagos pelos cidadãos. A grande maioria dos empregadores oferece um seguro privado de saúde. O que tem contribuído para um aumento do sector privado da saúde.



Visto

Os cidadãos portugueses não precisam de visto para entrar no país, tal como os estrangeiros com visto de residência em Portugal. Ambos estão autorizados a permanecer na Dinamarca por 3 meses. Para ficar mais tempo, é necessário pedir uma autorização de residência. Para a obter terá de provar que dispõe de recursos para se ‘manter’ e cumprir um dos seguintes requisitos:
  • Ter um emprego remunerado
  • Ser estudante
  • Ter o seu próprio negócio



Língua

Aprender dinamarquês será uma boa decisão. Irá facilitar a integração e a adaptação no dia-a-dia. No entanto, é essencial que domine o inglês. Mais de 80% da população fala a língua inglesa, que é uma importante ferramenta de trabalho. O alemão é a outra língua estrangeira mais falada.

dinamarca

Veja também: