Endoscopia: o que é e como se deve preparar

Uma endoscopia é um exame usado para ver o tubo digestivo. Conheça os procedimentos, as contraindicações e a sua preparação.

Endoscopia: o que é e como se deve preparar
A endoscopia é um exame que permite observar o tubo digestivo

Uma endoscopia é um exame que permite ver o interior do esófago, do estômago e do duodeno (primeira parte do intestino). É feito com um tubo de 10 mm de diâmetro com uma câmara de vídeo na ponta – o endoscópio.

Para que serve uma endoscopia?

A câmara dá ao médico acesso a imagens ampliadas e com alta definição, que são projetadas para uma sala. Este exame permite, ainda, colher pedaços de tecido (biópsia) e tratar alguns tipos de lesão.

O tubo é colocado dentro da boca, percorre o esófago, e, posteriormente, o estômago e o duodeno. É um exame requisitado pelo médico e pode ser realizado em qualquer hospital ou clínica.

Serve para perceber sintomas, confirmar diagnósticos e tratar algumas doenças. Sendo assim, a endoscopia pode ser usada para:

Analisar sintomas

Confirmar diagnósticos

Tratar doenças

  • Dilatação esofágica;
  • Corpos estranhos que devem ser retirados;
  • Fulguração de vasos anómalos;
  • Hemorragias digestivas por injeção endoscópica de fármacos.

Contraindicações da endoscopia

A cooperação do paciente é importante. Por isso, fale com o seu médico em caso de:

  • Pretender consumir alimentos líquidos ou sólidos, num tempo inferior a 6 horas;
  • Ter dificuldade em respirar;
  • Apresentar alterações graves da coagulação;
  • Patologia cardíaca descompensada (arritmias, insuficiência cardíaca, enfarte recente);
  • Suspeita de perfuração visceral.

Preparação para uma endoscopia

O paciente terá de ficar 6 a 8 horas em jejum e não tomar medicamentos antiácidos, pois alteram o comportamento do estômago.

É permitido beber água até 4 horas antes do exame, mas apenas pequenos goles. A preparação para este exame é muito importante, pois se não for feita com sucesso não será possível observar o órgão e tirar conclusões.

No dia do exame

O exame tem uma duração média de 5 a 20 minutos. Durante o exame, o paciente encontra-se deitado. Normalmente, é aplicado um spray anestésico para reduzir o desconforto que o tubo endoscópico pode provocar.

Em alguns casos, administra-se medicação sedativa endovenosa, para que o doente fique mais confortável.

É importante que o paciente mantenha a boca aberta durante o procedimento, por isso será pedido que morda um dispositivo de plástico. Para que o tubo passe para a garganta, o doente terá de o engolir, o que, muitas vezes, pode causar uma sensação de vómito e falta de ar.

O  paciente não sentirá dor e respirará sem problemas. Embora não possa falar, é-lhe permitido imitir sons.

Após o exame

Caso não tenha sido aplicada anestesia, a recuperação é rápida sendo preciso apenas alguns minutos de descanso.

Contudo, se tiver sido aplicada anestesia, é necessário um repouso pelo menos de uma hora. É aconselhável, em todos os cenários, que leve sempre um acompanhante, ou peça assistência ao hospital.

Após o exame, pode sentir cólicas abdominais, desconforto na garganta e flatulências, que passam com o decorrer do tempo.

Já agora: contacte o hospital ou a clínica onde fez a endoscopia, caso sinta alguma coisa fora do normal.

Veja também:

Ana Carolina Veríssimo Ana Carolina Veríssimo

Ana Carolina Veríssimo é redatora de conteúdos desde 2013. Formou-se em Jornalismo pela Universidade Nova de Lisboa. É apaixonada pelo jornalismo online e pelo marketing digital. Escreve sobre diversos temas, sobretudo tecnologia, saúde, lifestyle e televisão.