10 dicas para ensinar os seus filhos a poupar

Ensinar os seus filhos a poupar não é tarefa simples, mas é fundamental para que eles cresçam com a certeza de que mais tarde estarão preparados para gerir a sua vida da melhor forma.

10 dicas para ensinar os seus filhos a poupar
Ensine as crianças a poupar como verdadeiros gestores

A educação financeira deve ser incutida desde sempre e transmitida essencialmente de pais para filhos. Mas, num mundo cada vez mais consumista, como é que se ensina um filho a poupar? A tarefa não parece simples, mas é possível. Conheça neste artigo algumas dicas para ensinar os seus filhos a poupar.

É verdade que estamos em crise e que este é um período histórico que traz sempre uma maior necessidade de aprender a gerir os gastos, mas não é só em tempos de crise que se deve aprender a poupar.
 

10 dicas para criar hábitos de poupança desde cedo

 

1. Dê o exemplo

Não há dúvidas de que os filhos olham sempre para os pais como um exemplo. Para ensinar os seus filhos a poupar, a primeira coisa que deve fazer é mostrar-lhes que também o faz nas mais pequenas coisas, seja numa ida ao supermercado ou numa qualquer outra situação. As crianças absorvem quase tudo o que observam, por isso será escusado tentar ensinar-lhes algo se eles não o virem fazer. Esforce-se para lhes ensinar também o porquê de poupar.

 

2. Ensine-os a conhecer o mercado de consumo

Antes de ensinar os seus filhos a poupar, é fundamental que os ajude a perceber como funciona a economia, qual a importância do dinheiro e que os alerte para algumas questões relacionadas com o consumismo e a publicidade, entre outras coisas. É fundamental que os seus filhos estejam informados e tenham algumas noções de como funciona o mercado de consumo para depois conseguirem gerir melhor o dinheiro.

 

3. Qual o valor do dinheiro?

Em economia, o valor do dinheiro é o que cada um de nós lhe atribui. Para ensinar os seus filhos a poupar, é preciso também ensiná-los a dar o devido valor ao dinheiro e a fazê-los perceber que o mesmo é preciso para atingir determinados fins, nomeadamente para assegurar a própria sustentabilidade. 

 

4. Dê-lhes responsabilidade

Depois de ter ajudado os seus filhos a perceber melhor o mercado e o valor do dinheiro, é tempo de começar a responsabilizá-los. Mas de que forma é possível fazê-lo? É simples, siga os seguintes passos:

Ensine-os a gerir o próprio dinheiro: É fundamental que exista uma educação financeira desde cedo, mas só a partir de uma determinada idade é que a criança está apta a entender e a agir de forma a conseguir gerir o seu dinheiro. Nessa altura, combine um valor semanal ou mensal (uma semanada ou uma mesada) para que os seus filhos vão apreendendo a gerir o dinheiro num determinado espaço de tempo. 

Dê-lhes objetivos: Não há melhor forma de ensinar alguém a poupar do que traçando objetivos específicos, e com as crianças funciona da mesma maneira. Se incentivar os seus filhos a poupar para comprarem um brinquedo ou uma simples caixa de chocolates, vai fazer com que eles percebam que para atingirem o seu objetivo, poupar dinheiro é uma necessidade.

 

5. Esteja atento

Ensinar os seus filhos a poupar é uma tarefa desafiante, mas muito importante na educação. Dê-lhes liberdade para gerirem o dinheiro, mas fique vigilante. Sempre que eles estiverem a agir bem, faça-os sentir isso, e vá acompanhando-os para que possa esclarecer dúvidas e dar-lhes conselhos quanto à melhor forma de agir face a decisões que possam enfrentar. É a melhor forma de os ajudar a ir pelo caminho certo.

 

6. Torne a poupança divertida

Não há nada que cative crianças como um jogo ou uma brincadeira, e nada impede que essa brincadeira os ensine a poupar enquanto os diverte. Sim, é possível. Com alguma criatividade, encher o mealheiro pode ser um objetivo familiar para alimentar o porquinho, que tem de comer todos os dias. Ou isso, ou é uma pequena contribuição para este não se ir embora de casa.

 

7. Crie uma competição

Quem é que nunca quis participar numa competição, apenas para obter uma sensação de vitória, de importância, e de satisfação? Ensinar os seus filhos a poupar pode envolver uma competição amigável, ou entre eles ou entre pais e filhos, desde que seja justa. Como exemplo, o orçamento para fazer as compras para o jantar pode ser dividido, e quem conseguir arranjar o prato mais barato escolhe o que se come – prepare-se para enfrentar pratos bastante criativos.

Ao estimular uma competição está também a ajudar os seus filhos a associarem a diversão e a satisfação à poupança, e mesmo que um dia venham a ser milionários, provavelmente vão querer voltar a sentir a satisfação de poupar.

 

8. Contribua para os objetivos os seus filhos

A não ser que os seus filhos tenham um negócio de venda de doces na escola, a única fonte de rendimento que têm são os pais. Sempre que estes façam algum esforço para poupar a mesada tendo em conta um objetivo, não é nada má ideia contribuir para os objetivos dos seus filhos, para os motivar e ajudar a provar que a poupança traz recompensas.

 

9. Fale abertamente sobre dinheiros com eles

Pode não querer discutir o seu ordenado com os seus filhos, mas pode ser boa ideia falar com eles abertamente acerca da forma como poupa, como faz orçamentos e como faz com que seja possível a família ter a qualidade de vida que tem. Pode até não ter estas conversas diretamente com os seus filhos, mas desde que eles entendam que o esforço é feito, reconhecem facilmente que a poupança é uma necessidade.

 

10. Deixe-os errar

É com os erros que se aprende. Inevitavelmente os seus filhos vão cometer erros enquanto aprendem, e o melhor que pode fazer para ensinar os seus filhos a poupar enquanto eles erram, é ajudá-los a compreender o porquê de terem errado, e a perceberem que um caminho diferente teria sido mais benéfico. Enquanto são jovens, podem errar sem grandes preocupações.

Veja também: