AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

3 erros a não cometer na roupa para trabalhar

As aparências importam? Sem dúvida. Por isso, é importante ter cuidado ao escolher roupa para trabalhar. Saiba o que não fazer.

3 erros a não cometer na roupa para trabalhar
Estes erros podem impedi-lo de progredir na carreira

Estamos num mercado de trabalho cada vez mais liberal e que permite que os seus funcionários expressem a sua individualidade através da forma de vestir? Sim, mas… não em todos os casos.

Em muitas empresas, mesmo não existindo um dress code definido, há certo tipo de vestuário que não se adequa ao local de trabalho e que pode fazê-lo ficar mal perante os seus colegas e empregadores.

Por isso, na hora de escolher a roupa para trabalhar convém ter alguns cuidados. Não quer ver o seu sucesso profissional comprometido, pois não? Evite estes erros.
 

Roupa para trabalhar: o que os empregadores dizem para não usar

Um estudo do site Career Builder mostra que, quando chega a hora de promover um funcionário, os empregadores levam em conta a sua aparência profissional. Ou seja, não lhe basta fazer bem o seu trabalho e saber liderar equipas, a forma como se veste também vai influenciar aquilo que pensam sobre si.

Segundo os 2.000 gestores de recursos humanos entrevistados:
  • 44% não promoveria um funcionário que use roupa provocadora para trabalhar;
  • 43% pensaria duas vezes antes de o fazer se o empregado costuma usar roupa amassada;
  • 32% provavelmente não iria dar a promoção a um trabalhador com piercings;
  • 27% também não promoveria um funcionário cuja roupa para trabalhar fosse de estilo demasiado casual para o ambiente de trabalho;
  • 27% hesitaria ainda quando o trabalhador tem tatuagens visíveis;
  • 25% levaria em conta um estilo de corte de cabelo pouco profissional;
  • 24% dos empregadores não promoveriam alguém com mau hálito…;
  • 21% não davam a promoção a alguém que usa demasiado perfume;
  • 15% manteriam essa posição face a alguém que usa demasiada maquiagem.
 

3 erros comuns quando se escolhe roupa para trabalhar


1. Estilo demasiado casual

Como já dissemos há ambientes de trabalho em que há liberdade para se vestir de forma mais casual. Mas mesmo assim, usar chinelos de dedo, aparecer com um vestido de ir para a praia e usar um top ou uma t-shirt demasiado descontraídos podem fazê-lo parecer desmazelado. Sobretudo se tiver uma reunião de última hora ou chegar um cliente ou parceiro sem avisar. Por isso, mesmo que opte por um visual mais casual tenha sempre à mão umas peças chave (um blazer, umas calças escuras, uns sapatos mais elegantes) para uma emergência.
 


2. Roupa demasiado sexy

Pelo contrário, vestir-se bem não significa ir para o local de trabalho como se fosse para um casamento ou uma festa numa discoteca…
Decotes exagerados, saias ou vestidos demasiado curtos, roupas transparentes, costas nuas, unhas com cores florescentes, excesso de bijuteria… não são, de todo, a melhor opção para um ambiente profissional. Pelo menos se quiser ser valorizada pelas suas capacidades profissionais.
 


3. Roupa amassada ou calçado sujo

Mesmo que se tenha esquecido de passar na lavandaria, e tenha poucas peças para escolher, não é nada profissional chegar ao local de trabalho como se tivesse dormido com a roupa vestida. Dá um ar de desmazelo que não vai contribuir para a sua imagem na empresa.
O mesmo acontece com calçado sujo. Mesmo que opte por um estilo mais descontraído e troque uns sapatos de salto por outros rasos ou umas sapatilhas discretas a regra é sempre a mesma: apresentar-se com calçado limpo e cuidado. 

Veja também: