7 erros a não cometer nos saldos

A época de saldos já está aí, mas será que vale mesmo tudo? Saiba o que não deve fazer numa ida aos saldos e evite acabar com peças que nunca vai usar. 

7 erros a não cometer nos saldos
Será que sabe “ir aos saldos”?

Há algumas coisas que devemos ter em mente e outras que devemos evitar, quando a época de saldos chega. Às vezes deixamo-nos levar pelas reduções de preços e deixamos que a tentação leve a melhor, acabando por comprar peças que nunca vamos usar. Para evitarmos encher o armário e desperdiçar o dinheiro, fazendo compras sem qualquer sentido, deixamos-lhe os 7 erros que a não cometer nos saldos

Alguma vez  parou para contar aquelas peças que tem no armário e que comprou porque estavam “baratas” mas na verdade nem sequer lhes tirou a etiqueta? A verdade é que todas nós temos – ou já tivemos – pelo menos uma peça que comprámos nos saldos e nunca usámos. Claro que devemos aproveitar os saldos e que há verdadeiros “achados” que não devemos deixar passar ao lado. Mas será que temos de cair no excesso das compras e levar para casa todas as peças que vemos, só porque o preço está bastante reduzido?

Veja a nossa lista e aproveite as promoções e descontos ao máximo, mas com atenção e cuidado.


Os maiores 7 erros que não devemos cometer nos saldos


1. Não estudar a “lição” antes

Todas nós temos peças que andamos a namorar desde o iníco da estação ou que dissemos durante a temporada inteira “pode ser que chegue aos saldos”. Pois bem, está na altura de fazer um estudo daquilo que poderá entrar em saldos e que queremos mesmo comprar.

Pouco antes de começarem os saldos, as grandes lojas começam a preparar tudo, pondo cá fora coleções inteiras. O ideal é irmos às nossas lojas favoritas, para percebermos o que poderá entrar em promoção e para que depois seja mais fácil encontrar o que queremos.

Outra forma de nos prepararmos para uma ida às lojas durante a época de saldos é passando os olhos pelas lojas online, para percebermos quais são os descontos e o que entra para a promoção.



2. Ir aos saldos sem uma lista

É obrigatório levarmos uma lista. Antes de irmos aos saldos, o ideal é percebermos o que os faz mesmo falta, evitando o desperdício e as compras por impulso. Claro que se encontrar uma peça que adora a um preço ótimo deve aproveitá-la, mas evite ir aos saldos “ver o que há”. Vai acabar por comprar bem mais do que precisa. 



3. Não estabelecer um orçamento

Sim, deve sempre fazer contas e perceber qual é o limite de dinheiro que pode gastar. Aposte em compras conscientes e evite ultrapassar o orçamento que estipulou para gastar nos saldos. Se planear a sua ida aos saldos, vai sair das lojas com boas compras e sem desperdícios. Não se deixe levar pela loucura dos preços baixos e gaste só aquilo que planeou.



4. Quantidade e não qualidade

O lema less is more é o seu melhor amigo, no que toca à época de saldos. Que não restem dúvidas: devemos sempre preferir qualidade em vez de quantidade, apesar de os saldos serem tentadores para trazermos a loja inteira – sim, não vale chegar a casa e dizer “mas a camisola estava mesmo a chamar por mim”.

Peças de boa qualidade, de bons materiais e com bons acabamentos ou peças intemporais que vamos usar mil vezes são, sem dúvida, as melhores compras para os saldos. Esteja atenta às peças que valem mesmo a pena, como carteiras ou casacos em pele, básicos ou peças diferentes mas às quais vamos mesmo dar uso.



5. Tamanhos errados ou defeitos

Quem nunca comprou uma peça dois tamanhos acima só porque era única e estava a um preço mesmo apelativo? A promessa é sempre a mesma: “depois mando apertar ou arranjar”, mas a verdade é que isto acaba por nunca acontecer. São peças que vão ficar para sempre no fundo do armário.

Isto aplica-se também com as peças com defeito, com a desculpa de que depois tentaremos uma qualquer técnica de DIY para podermos usá-las. Tem defeito? Deixe ficar na loja. Não há o seu tamanho? Paciência, vai ter de ficar para trás.



6. Comprar só pelo preço

Outro dos grandes erros é comprar só porque está com “grande desconto”. Antes de trazer a peça, pense se vai realmente usar, mesmo que o preço seja mesmo, mesmo baixo. Lembre-se da lista que estabeleceu – claro que há peças que podem não estar na lista mas que acabam por valer a pena na mesma, e evite ao máximo cair em tentação.

Vá a contar que apareçam peças que já não se lembrava e que quer mesmo comprar, mas vá também a contar que o mais provável é aparecerem 1001 peças que só a vão tentar. Não ceda. 



7. Comprar peças que já de si são baratas

Os saldos foram feitos para aproveitarmos e investirmos naquela peça mais cara onde a redução de preço faz, de fato, diferença. Uma “pechincha” de vez em quando não faz mal a niguém, mas evite chegar a casa só com peças de 9,90€ que agora estão a 5€. Aposte naquelas peças que normalmente não compraria porque são demasiado caras mas que valem mesmo a pena nos saldos, como um bom par de botas, por exemplo. 

Quer ir aos saldos? Então já sabe: veja antes o que vai entrar em promoção, faça uma lista do que realmente precisa, estabeleça um orçamento e prefira pouco mas bom, compre apenas o seu tamanho e deixe os defeitos na loja, não compre só porque está barato mas aproveite antes para comprar aquelas peças mais caras. 

Veja também: