Publicidade:

3 erros linguísticos não detetados pelo corretor de gramática

Damos-lhe a conhecer 3 tipos de erros linguísticos que não são corrigidos pelo corretor de gramática, para que possa estar atento e escrever melhor.

3 erros linguísticos não detetados pelo corretor de gramática
Saiba que tipos de erros linguísticos não são corrigidos

Erros linguísticos não detetados pelo corretor de gramática: saiba quais são. Todos sabemos que a ferramenta de correção linguística é fundamental. No entanto, vários são os tipos de erros linguísticos não detetados pelo corretor de gramática.

Referimo-nos a erros relativos à semântica, ao registo de língua e à organização e articulação do texto. Falhas essas que passam ao lado da ferramenta automática de correção.

Erros de português não detetados pelo corretor de gramática

1. Erros de semântica

Quando redigimos um segmento frásico no Word, o corretor ortográfico tem a capacidade de detetar se a sintaxe da frase está correta, ou seja, se a frase está formalmente bem redigida.

No entanto, há questões ligadas à semântica que passam ao lado do corretor ortográfico. Por exemplo, imagine que escreve no texto “A rapariga comeu a mesa”. Uma vez que esta frase se encontra sintaticamente correta, o corretor automático não a mencionará. Contudo, semanticamente não faz sentido, uma vez que, como sabemos, uma rapariga não poderia comer uma mesa.

Por isso, temos de ter muita atenção e reler o que escrevemos, pois erros destes podem ser muito comuns quando estamos cansados e omitimos ou apagamos uma palavra ou um acento.

Recuperando a frase anterior mas fazendo uma pequena alteração, escrevendo “A rapariga comeu à mesa”, reparamos que basta um acento para que semanticamente a frase já faça sentido. Contudo, essa falta de acento passaria ao lado do corretor ortográfico, uma vez que a frase inicial estaria sintaticamente correta, ainda que sem sentido.

texto

2. Erros de registo de língua

Quando escrevemos, o corretor ortográfico não reconhece, como sabemos, o tipo de texto que pretendemos redigir. Consequentemente, não entenderá se o registo que estamos a usar é o mais adequado ao tipo de texto que é o nosso alvo.

Dando um exemplo concreto, imaginemos que queremos escrever uma carta formal. Ainda que fosse suposto que iniciássemos o texto por “Ex.mos Senhores”, se escrevermos, em vez disso, “Meus Senhores”, o corretor automático não corrigirá e poderemos passar uma imagem pouco polida e até mesmo rude.

É por isso que é essencial informarmo-nos, antes, caso não dominemos o tipo de texto a usar, sobre as características do seu estilo, de modo a não passarmos a mensagem ou ideia errada.

3. Erros de organização e de articulação

Por fim, dentro dos tipos de erros linguísticos não detetados pelo corretor de gramática, não poderíamos deixar de referir os erros de organização e de articulação textual.

Na verdade, um texto pode não possuir erros ortográficos nem de acentuação, pode ter a sintaxe e a semântica perfeitas e, ainda assim, estar totalmente desorganizado, comprometendo a qualidade do trabalho escrito e da mensagem a transmitir.

Efetivamente, um corretor de ortografia e gramática não deteta se um texto está bem organizado, se as suas diferentes partes estão articuladas umas ou com as outras, se determinado parágrafo está no local onde deveria mesmo figurar, ou se deveria mudar de sítio dentro do texto.

escrever

Todos estes erros linguísticos não detetados pelo corretor de gramática permitem-nos concluir que, apesar de o mesmo constituir uma ferramenta muito útil, não substitui o conhecimento linguístico humano.

Na verdade, o texto é um todo que resulta de muito mais do que a mera soma das suas partes. É antes a composição perfeita resultante da articulação de todas as componentes da linguística, sendo que várias delas, como vimos, passam ao lado do corretor de ortografia e gramática.

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.